Itapetininga: PREFEITURA FAZ RODIZIO DE MÉDICOS

05/05/2015 15:07

Sem renovar contrato, Prefeitura faz rodízio de médicos em Itapetininga

Cidade não renovou convênio desde abril e UBSs estão sem profissionais.  Segundo o Executivo, profissionais atendem em 6 unidades do município.

 (publicado pela TV Tem)

Do G1 Itapetininga e Região

Ainda sem renovar os contratos emergenciais dos médicos, a Prefeitura de Itapetininga (SP) começará a realizar um rodízio, nesta segunda-feira (4), entre 62 profissionais responsáveis por atender as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da cidade. Os especialistas vão se revezar até que novos assumam os cargos. Em 2014 foi realizado concurso para novos médicos, mas não houve inscritos. De acordo com o Executivo, profissionais estão trabalhando nos postos do Gramadinho, da Vila Arruda, Santana, Mazzei e Varginha.

Enquanto isso, o problema da falta de médicos ainda assola os moradores que buscam atendimentos nos postos da cidade. “A gente precisa deles e infelizmente temos que aguentar essa situação”, afirma o aposentado Durval Edson Silveira que já sabendo da demora levou um banquinho para aguardar a fila da UBS do Jardim Fogaça nesta segunda-feira.

Aposentada teme falta de médicos em Itapetininga (Foto: Cláudio Nascimento/TV TEM)Aposentada Zélia teme pela falta de médicos
(Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)

De repouso há quatro meses, a aposentada Zélia Martins de Campos explica que a falta de atendimento prejudica o tratamento. “Estou precisando da receita para pegar os remédios na farmácia, mas não tem médicos”, conclui.

Esperando atendimento na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Fogaça, o aposentado João Rodrigues Ferraz conta que chegou antes de todo mundo, ainda de madrugada, para poder conseguir uma consulta. “Se eu viesse mais tarde não ia sobrar lugar, igual na semana passada, que eu vim e não fui atendido”, diz.

A dona de casa Gertrudes de Jesus Fonseca relata que, por conta da burocracia, a irmã precisou acompanha-la para que ela conseguisse agendar consultas para os pais, que estão doentes. “Tentei marcar anteriormente, mas eles não deixaram que eu agendasse para duas pessoas. Então minha irmã teve que vir comigo”, comenta.

Valdemar Roberto Santana, secretário da Associação dos Moradores de Bairro, comenta que a UBS do Bairro da Chapadinha não funciona há bastante tempo. “Faz meses que não tem médico, o pessoal tá gastando dinheiro atoa já que não tem profissionais para atender”, revela.

População espera por atendimento médico em UBS de Itapetininga (Foto: Cláudio Nascimento/TV TEM)População espera por atendimento ainda de madrugada em UBS (Foto: Cláudio Nascimento/ TV TEM)
Tags: