Intelectual itapetiningano coleciona preciosidades, inclusive grampeadores

06/08/2018 15:37

Carlos Caggiano Salem coleciona antiguidades raras

O ex-presidente do IHGGI – Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Itapetininga, Carlos Caggiano Salem, tem como um de seus hobbies estudar a história do Brasil e colecionar objetos raros, entre eles grampeadores.

O intelectual itapetiningano é um admirador de peças antigas, moveis e documentos, principalmente e dedica-se também a colecionar um objeto raramente colecionado: grampeadores.

Questionado pela reportagem do ROL como e porque teve esse ideia inusitada e importante, ele brinca respondendo que “grampeadores antigos também é cultura” e lembra que coleciona  antiguidades de escritório há 50 anos, tem muitos objetos antigos de uso em escritório, a sua coleção já tem 200 grampeadores e que esse hobbie já é “muito difundido no mundo inteiro”.

Apaixonado pelo assunto, Carlos Caggiano Salem declara que compra sim grampeadores antigos e que os interessados em oferecer podem entrar em contato com ele através do e-meio Caggiano.salem70@gmail.com.

Salem ilustra a conversa mostrando fotos de sua coleção, começando pela de um grampeador norte americano ( stapler ) de 1901:

 

“Vejam os grampos (Staples)”:

 

“Este é espanhol”:

“Este é um Bates americano, anos 20. Não usa grampo convencional .Usa um carretel de fio de cobre k se torna.grampo .este é o.modelo B.”


E recomenda: ‘Abra uma pagina no ROL sobre colecionismo”.

Como o intelectual colecionador postou fotos e comentários no grupo ‘Amigos da Cultura’ do WhatsApp, muitas foram as visualizações e comentários. O advogado e empresário Marcelo Paiva comentou: “Os grampeadores são muito bonitos e criativos. Alguns modelos deviam ser únicos ou de produção limitada” e “os grampos eram muito rústicos… se não fosse cuidadoso, rompiam as folhas.”. Já Marcelo Silverio foi enfático: “Eu gostei dos grampeadores. Nunca tinha pensado nisso. Mas achei incrível.”

Tags: