Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Itapetininga – IHGGI presta homenagem póstuma a Afrânio Franco de Oliveira Mello

11/09/2021 13:46

Afrânio Mello

O IHGGI prestou homenagem póstuma ao confrade Afrânio Franco de Oliveira Mello dando seu nome ao Salão Nobre de Reunião

“Há homens que lutam um dia e são bons; há outros que lutam um ano e são melhores;

há os que lutam muitos anos e são muito bons.

Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis”. (Bertolt Brecht)

 

O dia 20 de março de 2021 foi um dia de perda humana. Todavia, não uma perda a mais, que faz parte tão somente da seção de Necrologia de um jornal, ou de uma estatística oficial.

O dia 20 de março de 2021 marcou a perda de um marido, de um pai, de um avô, de um tio, de um amigo, de um irmão, de um confrade. E, mais do que essa perda pudesse representar para familiares, parentes, amigos e confrades, representou uma grande perda para o Brasil. E, até mais do que para o Brasil, para a humanidade!

Numa época em que o individualismo, a insensibilidade, a falta de empatia, de fraternidade, de ética reflete a condição de muitos seres humanos (humanos?), eis que um nome era lembrado, era proferido com reverência, porquanto representava um Baluarte da excelência humana: Afrânio Franco de Oliveira Mello!

A homenagem do IHGGI 

No 25 de agosto de 2021, Data Comemorativa do Dia do Soldado, o Instituto Histórico Geográfico e Genealógico de Itapetininga inaugurou a placa do Salão Nobre de Reunião Afrânio Franco de Oliveira Mello, em homenagem ao  denodado cidadão e dedicado paladino da Genealogia Itapetiningana e da valorização histórica dos Ex-Combatentes da Revolução de 1932 e da Segunda Guerra Mundial, que soube legar a todos que o conheceram e que com ele conviveram sua exemplar conduta, seu elevado senso de civismo e destacado zelo de patriotismo.

E o Tiro de Guerra 02-076, órgão de formação de reservistas do Exército Brasileiro em Itapetininga, pelo qual Afrânio sempre nutriu o maior apreço, este demonstrado nos relevantes serviços por ele prestados, particularmente
na valorização da História Militar Terrestre junto à Sociedade Civil, o teve merecidamente reconhecido Nome de Turma da Turma de Atiradores do Tiro de Guerra 02-076 do ano de 2021 (Turma Afrânio Franco de Oliveira Mello).

E quem foi esse SER HUMANO que no dia 20 de março de 2021 deixou a nossa convivência terrena para continuar seu trabalho, agora no Oriente Eterno?

Afrânio Franco de Oliveira Mello, nascido em 3 de dezembro de 1946,  era natural de Itapetininga-SP e filho de Antenor de Oliveira Mello Júnior, natural de Bofete-SP. Antenor foi ex-combatente da Revolução Constitucionalista de 1932, geógrafo estatístico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística nos anos de 1945 a 1980 e também advogado. A mãe de Afrânio, Amélia Corrêa Franco Mello, nasceu em Itapetininga. Professora durante a Segunda Guerra Mundial, em Taquarussu, colônia japonesa perto de Registro-SP. D. Amélia lecionou em Guareí e também na
Escola Adherbal de Paula Ferreira. Foi Presidenta, Secretária e Tesoureira da Fraternidade Feminina Cruzeiro do Sul, entidade ligada à Loja Maçônica Firmeza de Itapetininga. O Centro de Convivência da Vila Piedade neste
município leva o seu nome em homenagem.

Afrânio formou-se com esmero no Instituto Imaculada Conceição, no Instituto de Educação Peixoto Gomide e no Colégio Comercial de Itapetininga.

Exerceu as profissões de comerciário e bancário, bem como de professor de contabilidade de custos, vindo a se aposentar em 1994 e, logo depois, prestou serviços às atividades empresariais do Grupo PIG Tintas.

Afrânio casou-se em 13 de fevereiro de 1971 com Regina Teresa de Moraes Monteiro. O casal teve os filhos Roberto, nascido e falecido em 1973; Afrânio, nascido em 1974 e falecido com 3 meses; Alexandre, nascido em São Paulo a 21 de julho de 1975 e Tatiana, nascida em Cuiabá-MT em 22 de junho de 1980. Seu único neto Afrânio Cirineu Brumes de Oliveira Mello, filho de Alexandre, nasceu em Itapetininga a 10 de março de 2002.

Profícuo genealogista, por muitos anos foi colunista do Jornal ROL (atualmente, Jornal Cultural ROL), por meio do qual atendeu a mais de 1.300 pedidos de pesquisa, vindos do Brasil e do Exterior acerca de informações sobre sobrenomes de famílias diversas, tendo levantado ao longo dos anos imenso arquivo digital contendo sobrenomes, brasões e escudos. Neste seu ímpar trabalho genealógico, sobressaíram-se trinta sobrenomes, a citar os das famílias Orsi, Ramacciotti, Sbragia, Loretto, Perpetto, Oliveira Mello, Correa Franco e Alves de Almeida. De seus
estudos, Afrânio chegou a produzir 1200 páginas referentes a um ramo da família Orsi e mais 450 páginas dos Corrêa Franco, vindo a descobrir que os Orsi foram pioneiros na fabricação de ladrilhos e tanques em Itapetininga,
bem como no no uso do diesel para aquecimento de fornalha para fabricação de cerâmica. Seu bisavô, Pietro Orsi, inclusive, foi um grande amigo do Conde Francisco Matarazzo.

Afrânio pertenceu às seguintes entidades e ocupou os seguintes cargos:

– Loja Maçônica Firmeza, tendo sido iniciado em 06 de março de 1976 e remido a 07 de março de 2017. Benemérito da Ordem Maçônica desde 2001 e Emérito da Loja Firmeza desde 2006, Afrânio foi Curador do Museu da Loja Firmeza por 25 anos, Presidente da Loja Firmeza nos anos de 1987 a 1989.

Delegado Regional e Coordenador, bem como membro do Ilustre Conselho Estadual de 1997 a 2003.

– Vice-Presidente do Portal Paulistas de Itapetininga (2020).

– Presidente do Conselho Consultivo da Associação dos Ex-Atiradores e Amigos do Tiro de Guerra de Itapetininga (2015).

– Secretário de Méritos e Honrarias do Portal dos Ex-Combatentes da Segunda Guerra Mundial de Itapetininga (2011).

– Vice-Presidente do Núcleo Paulistas de Itapetininga! As Armas!! Sucursal da Sociedade Veteranos de 32-MMDC em Itapetininga (2011).

– Membro do Tribunal do Júri de Itapetininga (por 20 anos).

– Prestador de serviços para a Justiça Eleitoral de Itapetininga (por 20 anos).

– Confrade do Instituto Histórico Genealógico de Itapetininga, tendo sido um de seus fundadores em 2005, bem como escolhido João Netto Caldeira, autor do clássico “Álbum de Itapetininga” (Organização Bentivegria de São Paulo,1934) para patrono de sua cadeira, a de nº 1.

– 2° Vice-Presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Itapetininga (1997/1999).

– Diretor da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Itapetininga, do Hospital Infantil e da Maternidade Sao José (1995/1997 e 1997/1999).

– Diretor adjunto da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Itapetininga (1993/1994).

– Departamento de Estradas de Rodagem Atlético Clube (1986).

– Membro do Conselho Comunitário de Segurança de Itapetininga, (1986).

– Diretor de Esportes do Esporte Clube Martha (1978).

– Diretor do Sindicato dos Bancários de Avaré (1977).

– Diretor de Patrimônio do Esporte Clube de Laranjal Paulista (1976).

Outrossim, na condição de vice-presidente do Núcleo MMDC de Itapetininga e de secretário do Portal dos Ex-Combatentes de Itapetininga, Afrânio coparticipou nas iniciativas que concretizaram a idealização, inauguração e/ou restauro dos seguintes monumentos históricos em seus respectivos municípios:

Em Itapetininga/SP:

Monumento aos Gaviões de Penacho – Aviação Constitucionalista no Centro de Lazer Fausto Tavares Ramalho (2017).

Monumento ao Centenário do Tiro de Guerra de Itapetininga (2017).

Galeria dos Patronos das Armas, Quadros e Serviços do Exército Brasileiro, com acesso às biografias via tecnologia QR Code (2017).

Galeria dos Ex-Combatentes da Segunda Guerra Mundial de Itapetininga via tecnologia QR Code (2015).

Monumento aos Pracinhas Itapetininganos da Força Expedicionária Brasileira no Tiro de Guerra 02-076 (2014).

Monumento aos Heróis Itapetininganos de 1932 e 1945 no Cemitério da Irmandade do Santíssimo Sacramento (2012).

Monumento aos Bravos de Itapetininga que lutaram por São Paulo na sede do 22º Batalhão de Polícia Militar do Interior (2011).

 Em Campina do Monte Alegre/SP:

 Monumento Praça Campina de Heróis (2014).

Monumento Aos Gaviões de Penacho – Aviação Constitucionalista na Praça Campina de Heróis (2014).

Em Capão Bonito/SP:

 Monumento ao Soldado Constitucionalista Octávio Seppi na Floresta Nacional de Capão Bonito (2015).

Monumento Taquaral Abaixo – a última trincheira do Setor Sul no Bairro Taquaral Abaixo (2015).

Em São Miguel Arcanjo/SP:

 Monumento aos Ex-Combatentes São Miguelenses da Revolução Constitucionalista de 1932 e da Força Expedicionária Brasileira na Praça Tenente Urias (2019).

Afrânio foi também prolífico escritor, autorando artigos diversos publicados jornais locais e regionais, impressos e digitais, sobre genealogia, imigração italiana, maçonaria e revolução constitucionalista de 1932. Além disso, Afrânio autorou e/ou coautorou os seguintes livros:

MELLO, Afrânio Franco de Oliveira. Eu e os Meus: Corrêa Franco e Meira. Itapetininga: Gráfica Regional. 2020.

MELLO, Afrânio Franco de Oliveira; AMARAL, Uedney Junqueira do; CAMARGO, Antonio Edison de; RABELO JÚNIOR, Mario Celso. Loja Firmeza: 164 anos de História. Itapetininga: Gráfica Regional. 2018.

MELLO, Afrânio Franco de Oliveira. Eu e os Meus: Orsi e Ramacciotti. Itapetininga: Gráfica Regional. 2015.

MELLO, Afrânio Franco de Oliveira; NOGUEIRA, Edmundo José Vasques; CAMPOS, Dirceu; BIAJONE, Jefferson. Itapetininga: Heróis, Feitos e Instituições. Itapetininga: Gráfica Regional. 2012.

 

Afrânio foi também prefaciador Convidado e/ou Membro de Comissão Editorial dos seguintes livros:

MÉDICI, Penteado. Trem Blindado: Edição Digital Memorativa da Revolução Constitucionalista no Setor Sul. Itapetininga: Regional. 2019.

BIAJONE, J. Tiro de Guerra: Sentinela dos Campos de Itapetininga. Edição Comemorativa dos 370 Anos do Exército Brasileiro. Itapetininga: Gráfica Regional. 2019.

BRASIL. CRUZES PAULISTAS: Edição Comemorativa dos 85 Anos da Revolução Constitucionalista de 1932. Itapetininga: Gráfica Regional. 2017.

FURTADO, José Ribamar de Montello. Continência a Morte. Edição Comemorativa dos 70 Anos do Dia da Vitória. Itapetininga: Regional. 2015.

NOGUEIRA, Edmundo Prestes. Heroísmo Desconhecido. Edição Comemorativa dos Noventa Anos da Revolução de 1924. Itapetininga: Gráfica Regional. 2014.

ANDRADE, Silvio Vieira de. Um Estudo Sociolinguístico das Comunidades Negras do Cafundó, do Antigo Caxambu e de seus Arredores. Sorocaba: Prefeitura Municipal. 2009.

 

Afrânio tinha ainda, às vésperas de seu falecimento, duas outras obras genealógicas itapetininganas no prelo:

MELLO, Afrânio Franco de Oliveira. Eu e os Meus: Alves de Almeida. Itapetininga: Gráfica Regional.

MELLO, Afrânio Franco de Oliveira. Eu e os Meus: Oliveira Mello. Itapetininga: Gráfica Regional.

Por destacado mérito, Afrânio foi agraciado com as seguintes medalhas:

Medalha de Mérito Doutor Júlio Prestes de Albuquerque Câmara Municipal de Itapetininga (2020).

Medalha Sentinela dos Campos de Itapetininga Portal dos Ex-Combatentes de Itapetininga (2017).

Medalha da Constituição Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (2017).

Medalha Heróis do Brasil Associação Nacional dos Veteranos da FEB, São Bernardo do Campo (2015).

Colar da Vitória dos 80 Anos da Revolução Constitucionalista de 1932 Sociedade Veteranos de 32-M.M.D.C. (2013).

Medalha M.M.D.C. Sociedade Veteranos de 32-M.M.D.C. (2012).

Medalha Constitucionalista Sociedade Veteranos de 32-M.M.D.C. (2012).

Medalha Governador Pedro de Toledo Sociedade Veteranos de 32-M.M.D.C. (2011).

 

Por destacado mérito, Afrânio foi merecedor das seguintes homenagens:

Colaborador Emérito da Turma de Atiradores do Tiro de Guerra 02-076 do ano de 2020 (Turma Itapetininga 250 Anos) em reconhecimento aos seus esforços em dotar o material de carga deste tiro de guerra com uma viatura blindada VBCOAP M108, em processo de doação pelo Exército Brasileiro à Itapetininga pelos 250 anos de sua fundação como município (1770-2020).

Patrono da Turma de Atiradores do Tiro de Guerra 02-076 do ano de 2020 (Turma Anésia Pinheiro Machado) em reconhecimento aos seus esforços em dotar o material de carga deste tiro de guerra com um obuseiro 105mm Howitzer M31 (este doado em 2019 pelo Exército Brasileiro e batizado de Obuseiro Tuiuti).

Paraninfo da Turma de Atiradores do Tiro de Guerra 02-076 do ano de 2015 (Turma Septuagenário do Dia da Vitória) em reconhecimento aos seus esforços em prol das reformas da Galeria dos Praça Mais Distinta, Melhor Aptidão Física e Melhor Atirador Combatente e da Galeria dos Ex-Combatentes Itapetiniganos da Força Expedicionária Brasileira, esta última, a primeira do país no gênero dotada de acesso por QR Code.

 

Por destacado mérito, Afrânio foi agraciado com as seguintes Diplomas de Honra ao Mérito:

– 250 Anos de Itapetininga: Terra de Bravos, Berço de Heróis

– Dois Heróis Itapetininganos (Força Expedicionária Brasileira)

– General Brazilio Taborda (Revolução de 1932)

– Capitão Mor Domingos José Vieira (Guarda Civil Municipal de Itapetininga)

– Capitão Francisco Fabiano Alves (Revolução de 1932)

– Enfermeira Juliano Fabiano Alves (Revolução de 1932)

– Cabo Blindado Durvalino de Toledo (Revolução de 1932)

– Voluntário Clineu Braga de Magalhães (Revolução de 1932)

– Soldado Antenor de Oliveira Mello Júnior (Revolução de 1932)

– Soldado João Garcia Porto (Revolução de 1932)

– Constitucionalista do Setor Sul (Revolução de 1932)

– Campina de Heróis (Revolução de 1932)

– Jornalista Edmundo Prestes Nogueira (Revolução de 1924)