Grazielle Sabino: ‘O silêncio e seus contraditórios: às vezes alivia, outras vezes sufoca’

29/07/2021 18:01

 

Grazielle Sabino

O silêncio e seus contraditórios: às vezes alivia, outras vezes sufoca

Os conceitos são formulações fáceis, o silêncio não.

O silêncio pode acalmar, ferir, amparar, violentar.

Em algumas ocasiões pode trazer paz em outras tempestades.

O silêncio também pode corresponder à reflexão, há um turbilhão de pensamentos pulsando dentro de nós.

Às vezes, silêncio é solidão, vazio, dor e tristeza.

O silêncio também é sinal de devoção, contemplação.

O silêncio é um convite a ter ‘espaço mental’, ou seja, a revelação de que temos um espaço interno que, na maioria das vezes, não é acessado.

Estamos tão desconectados com esse espaço interno que ficamos desconfortáveis com a ausência de barulho.

Temos medo de descobrir emoções, impulsos, desejos e insatisfações que o barulho do cotidiano esconde de nós.

Descobrir o que o silêncio quer dizer requer uma minuciosa observação.

O silêncio é um instrumento de autoconhecimento. Ele nos obriga a ser continente das coisas que estão dentro de nós.

É preciso reservar um tempo para desacelerar e se conectar a você mesmo.

Faz sentido pra você?

 

 Grazielle Sabino

graziellesabino@yahoo.com.br

 

 

 

 

 

 

 

Tags: