Gonçalves Viana: ‘A ovelha negra da família…’

24/12/2018 08:15

Fruto Proibido, tornou-se uma espécie de manual para fazer-se rock em português. Chegou a vender mais de 700 mil cópias, ganhando o Disco de Platina Duplo.”

Rita Lee Jones, mais conhecida como Rita Lee, nasceu em 31 de dezembro de 1947, em São Paulo. É cantora, compositora, multi-instrumentista, atriz, escritora e ativista. Considerada a Rainha do Rock Brasileiro.

Começou com o rock, mas atuou nos mais diversos gêneros musicais: psicodelia, tropicalismo, pop-rock, disco, new age, MPB, bossa nova e música eletrônica.

Os Mutantes

Foi integrante e fundadora, juntamente com os irmãos, Arnaldo e Sérgio Batista, do conjunto “Os Mutantes” (1968-1972) que especialistas musicais, julgam ser a maior banda da história musical do Brasil, sendo consagrada e admirada no mundo inteiro, caso do ex-beatle Ringo Starr.

Com Lúcia Turnbull, Luis Sérgio Carlini e Lee Marcucci, formou a banda Tutti Frutti (1973-1978), gravando o primeiro álbum “Atrás do Porto Tem Uma Cidade” (1974). O segundo “Fruto Proibido” (1975) é considerado um marco fundamental na história do rock brasileiro, e tido por muitos como sua obra-prima.

Desse disco, o singleAgora só Falta Você” chegou à segunda posição na parada nacional e rapidamente se tornou um grande sucesso. Outras músicas, como “Esse Tal de Roque Enrow”, “Luz Del Fuego”, “Dançar Pra Não Dançar”, também foram bem recebidas, chegando a posições relevantes. O último single, extraído desse disco, “Ovelha Negra”, inesperadamente tornou-se um enorme sucesso, quando emplacou a primeira posição da parada nacional desse ano. Segundo a revista Rolling Stone, essa música foi a primeira a citar o evento dos “filhos saírem da casa dos pais” e, por isso teve repercussão estrondosa.

Fruto Proibido, tornou-se uma espécie de manual para fazer-se rock em português. Chegou a vender mais de 700 mil cópias, ganhando o Disco de Platina Duplo.

Sobre o rock “Ovelha Negra”, Rita nos conta várias curiosidades:

“Quando eu tinha quinze anos, fugia de casa à noite, para tocar bateria e guitarra em festinhas de escolas. Meus pais não aprovavam aquela história de brincar de rock’n’roll, sabe como é…

E eu tinha que fazer tudo escondida. Numa bela noite, no meio de um show, tive um ataque de apendicite aguda. Fui parar no hospital e, lá pelas tantas, apareceu minha família inteira, sem entender nada do que estava acontecendo. Foi assim que eles tomaram conhecimento da minha carreira musical.”

“Quando da minha prisão – arrumaram um flagrante para mim e eu fui presa por uso de maconha – fiquei numa cela com nove mulheres bandidérrimas que me trataram maravilhosamente bem, os presos políticos subornaram os carcereiros e me mandaram um violão de presente. Eu recebi o violão e, emocionadíssima comecei a tocar “Ovelha Negra”. O que se seguiu é quase inexplicável; um coro fantástico de dezenas de vozes, todas elas dominando perfeitamente a letra da música. Foi um verdadeiro Jailhouse Rock.” ¹

“Ainda da época da prisão. Quando os home chegaram lá em casa com um mandato de prisão, revistaram tudo e depois foram para o quintal. Quando um dos policiais abriu a porta do quintal, minhas duas jaguatiricas, Marta e Ziggy, foram com tudo em cima dele. Aí ele puxou o revólver e ameaçou matá-las. Mas eu pensei rápido e lasquei essa: ‒ Puxa, mas um homem do tamanho do senhor com medo de dois gatinhos! Veja só como eles são amorosos e inofensivos…

Resumo da história, antes de me algemar, o sujeito pediu que eu lhe desse um copo de água com açúcar.”

Gonçalves Viana – viana.gaparecido@gmail.com

 

OVELHA NEGRA

Levava uma vida sossegada

Gostava de sombra e água fresca

Meu Deus, quanto tempo eu passei sem saber

Foi quando meu pai me disse:

Filha, você é a ovelha negra da família

Agora é hora de você assumir e sumir

Baby, baby, não adianta chamar

Quando alguém está perdido,

Procurando se encontrar

Baby, baby

Não vale a pena esperar, oh! Não

Tire isso da cabeça

Ponha o resto no lugar.

(Rita Lee)

 

NOTA:

1 Jailhouse Rock é um rock que faz parte da trilha sonora do filme de mesmo nome, onde Elvis Presley faz um longo número de música e dança com os presos seus companheiros de cela.

Tags: