Genealogia: Afrânio Mello fornece informações sobre a família PINHEIRO

15/06/2016 21:35

Afrânio Franco de Oliveira Mello – ATENDIMENTO NÚMERO 748

 

Prezado Alvino, boa noite.

Envio para você o arquivo do sobrenome PINHEIRO.

São quinze páginas e seis brasões.

Abaixo um pequeno resumo.

Faça uma pesquisa no arquivo e veja se encontra seus familiares.

Afrânio Franco de Oliveira Mello
IHGGI / ROL – Região On Line

 

clip_image002    clip_image003    clip_image004Pinheiro

sobrenome de origem portuguesa. Nome de raízes toponímicas, embora se não saiba com precisão de qual entre as muitas terras com esta designação foi ele tirado. É apelido de família muito antigo, conhecendo-se já no século XIII indivíduos a usá-lo.

Da sua linhagem parece ter saído a dos Outiz: Gomes Nunes de Outiz, senhor de uma quinta deste nome, cavaleiro de um escudo e de uma lança como diz o conde D. Pedro, parece ter sido neto de Pedro Afonso Pinheiro aquI em o rei D. Afonso III deu uns pardieiros em Santarém, e este talvez fosse filho de Afonso Pinheiro, morador na província do Minho no ano de 1301, onde defendia por honra o lugar de Rebordões, na freguesia de Insalde, concelho de Paredes de Coura, por aí se haver criado certamente um filho seu.

Gomes Nunes de Outiz casou com D. Melícia Fernandes Camelo, filha de Fernão Gonçalves Camelo e de D. Constança Pires de Arganil, e teve por filhos a Estevão Gomes de Outiz, contemporâneo do rei D. Pedro I, a Pedro Gomes Pinheiro, com geração que se extinguiu, e a Tristão Gomes Pinheiro, casado em Barcelos onde deixou geração.

Daquele Estevão Gomes de Outiz ficou geração que continuou o apelido de Outiz, mas houve também a João Esteves Pinheiro e D. Mór Esteves Pinheiro, que acabou por suceder em grande parte da casa paterna e casou com Martim Lopes ou Gomes Lobo, ouvidor-geral das terras de D. Afonso, 1º duque de Bragança, e que se diz também ter sido alcaide-mór de Barcelos, deste casamento descendendo muita e ilustre geração que usou o apelido de Pinheiro.

De pinheiro, subst. comum (Antenor Nascentes, II, 243). Outros fazem uma corrupção do antiquíssimo apelido Pinario, de Roma. Estafamília vem dos Pinarios romanos que era uma das linhagem mais ilustres e já conhecida como nobre no tempo de Evandro, que começou a reinar na Itália no ano de 1241 antes de Cristo. Tristão Gomes Pinheiro, cavaleiro galego, fez os muros de Barcelos, por mandado do duque D. Afonso. Quem? Tiveram morgado em Barcelos, onde exerceram o cargo de alcaide-mor (Anuário GenealógicoLatino, I, 77). Portugal: Sobre a origem genealógica desta família, escreveu o dicionarista português, Pinho Leal, em sua obra Portugal Antigo e Moderno – Diccionario, datado de 1874: Pinheiro é um appellido nobre em Portugal. Procede de uma Quinta chamada do Pinheiro (em Hespanha) por haver alli um pinheiro de prodigiosa grandeza. O primeiro que em Portugal usou deste appellido, foi Tristão Gomes Pinheiro, fidalgo galego, que vindo para Portugal, foi mandado construir as muralhas de Barcellos, por ordem do duque D. Affonso, e alli estabeleceu morgado; e onde seus descendentes foram alcaides-mores [Pinho Leal -Diccionário, II, 161]. Felgueiras Gayo, em seu Nobiliário das Famílias de Portugal, trata da antigüidade desta família, recuando-a ao tempo do Rei D. João I, época em q tantas, e tão excellentes familias deste Reyno comecarão a fazer-se conhecidas nelle, mas a incansavel curiusid.e dos antiquarios não sofre lemites, e menos qdº nas suas exploraçoins descobrem memorias q vão encaminhando a principios mais remotos. D. Luiz Cavalheiros tão conhecido pello illustre de seu sangue como pella sua grande curiusidade genealogica foi o pr.º Autor q methodicam.te escreveo titullo desta família mas so no q. tocava ao ramo de Barcellos, q foi sempre o mais respeitavel pello m.to q se aumentou e se alliançõu com as famílias mais illustres do Reyno e Corte. [Outros pretendem] mistrar descendentes dos Pinarios Romanos, dizendo q segundo Cicero M. T. C. por lege Murena trazião a sua origem de Pino f.º de Numa Pompilio Rey de Roma; porem outros com menos altas ideias, dizem q estaFamília tomara o appellido de grandissimos Pinheiros q estes Senhores tinhão na sua q.ta de Outiz no tr.º da villa de Barcellos onde lhe assignarão o seu Sollar, acrescentando haver alguns q excedião os lemites da Crudelid.e [..]. Os q seguem Louzada dizem q dominando em Portugal os Romanos, viera a este Reyno Marcus Pinario o qual por herança comua de sua Família era Sacerdote dedicado ao culto de Hercules, e guarda do seu Templo, e q. p.ª exercitar este emprego erigira hua Ara aquelle semideus no lugar q dipois se chamou Doutiz onde se conservarão por muitos annos os seus descendentes e q do nome de Pinario com pouca corrupção procedera o de Pinheiros. [..] Da família Pinario ha muitas memorias nos Escrptores Antigos; Plutarco na vida de Numa Pompilio 2.º Rey de Roma diz q desde a suaorigem era nobre, e Patricia, e acrescenta q descendem de Pino; porem não teve toda a notissia de sua antiguidade, ou lhe osurpa mais 500 annos; por. Numa foi eleito Rey no anno quadragéssimo da fundação de Roma; Seixto Aurelio Victor De Origene Gentis Romane lhe da princípio no Reynado de Evandro q começou a reynar na Itália pellos annos do Mundo de 2810 e 491 annos antes da fundação deRoma, e 531 annos q Numa fosse Rey, e 1241 antes do nascimen.to de X.º Não me lembro de ter lido de outra algua Familia q haja cinservado o seu appellido perto de 3.000 annos como a dos Pinheiros sublinhado pelo autor? nem que de tão longe possa deduzir a suaorigem q Seixto Aurelio lhe da. Passarão a Hespanha no tempo q os Romanos a dominarão varoins desta Família, e das Pinas do Reyno de Aragão, q he uma das illustres delle se preza desta ascendência, e o pretende provar o Padre Sobrecasana na didicatoria de hum Sermonario, a q deo o título de Ideias Predicaveis. E se outros deduzem os Silvas dos Silvios, dos Pacivos os Pachecos, dos Pemintarios os Peminteism dos Lupos os Lobos, dos Cornelios os Coroneis, q rezão haverá pª não podermos deduzir dos Pinarios os Pinheiros havendo alem da prinomazia varias rezoins, e circunstâncias q a abonão. Em Portugal no Arcebispado de Braga viverão antigam.te muitas pessoas desta Família como diz o famozo antiquario Gaspar Alvz de Louzada allegando hua pedra q se descobrio em Chide na terra do Douro da qual inda q quebrada se colige q Marcos Pinario a dedicou a Herculles.

=====================================================================================================================

From: ALVINO PINHEIRO

Sent: Wednesday, June 08, 2016 12:15 PM

To: Afrânio Tintaspig

Subject: RE: genealogia meu sobrenome ALVINO PINHEIRO

PREZADO  A F R A N I O ….SOU FILHO DE JOSÉ PINHEIRO E DE LEOLINDA RICHARD PINHEIRO  MEU AVO PATERNO É JOÃO PINHEIRO NASCIDO NO RIO DE JANEIRO   (NOVA FRIBURGO E/OU  MACAÉ  )E MINHA AVO É ROSA….. EU, NASCI EM 19/07/1952 EM PARANAVAÍ  PARANÁ   E MORO EM AMAPORA PARANA DESDE 1960……

From: afranio@tintaspig.com.br
To: ap1414@hotmail.com
Subject: Re: genealogia meu sobrenome ALVINO PINHEIRO
Date: Tue, 7 Jun 2016 17:50:19 -0300

Alvino, boa tarde.

Escreva de onde você é.

Tem Pinheiro em todo lugar e preciso ver o meu arquivo.

No aguardo

Afrânio

 

From: ALVINO PINHEIRO

Sent: Tuesday, June 07, 2016 5:45 PM

To: afranio@tintaspig.com.br

Subject: genealogia meu sobrenome ALVINO PINHEIRO

 

Tags: