Genealogia: Afrânio Mello fornece informações sobre a família ALMEIDA

14/06/2016 09:56

Afrânio Franco de Oliveira Mello – ATENDIMENTO NÚMERO 744

 

Prezada Rosa Maria, boa noite.

Em atenção ao pedido feito diretamente no ROL – Região On Line, sobre o sobrenome ALMEIDA,

encaminho o arquivo que possuo.

ALMEIDA………………….. 19 páginas e 6 brasões.

Abaixo um resumo tirado do arquivo principal.

Você tem uma bela história do seu sobrenome.

É o mesmo de uma parte da minha família.

Espero ter contribuído.

Afrânio Franco de Oliveira Mello
IHGGI / ROL – Região On Line

 

 

clip_image002    clip_image004    clip_image006Almeida

é um sobrenome português, a origem do nome vem do árabe a ( al ) mesa ( meida ), em sentido geográfico seria “ planalto ou solo plano”  A origem é toponímica que provém de uma aldeia chamada de Almeida fundada entre os anos de 1223 e 1245 no julgado de Azurara da Beira, atualmente concelho de Mangualde, por João Fernandes, filho de Fernão Canelas, senhor das quintas do Pinheiro e de Canelas, na freguesia de Mangualde.

Provêm os Almeidas de Fernão Canelas, senhor das quintas do Pinheiro e de Canelas, na freguesia de Mangualde, pai de João Fernandes de Almeida, que pelos anos de 1223 a 1245 fundou no julgado de Azurara da Beira, hoje concelho de Mangualde, uma aldeia, denominada Almeida, em 1258, da qual tomou o apelido, que transmitiu aos seus descendentes.

João Fernandes de Almeida foi também senhor das quintas do Pinheiro e de Canelas. A aldeia de Almeida no século XVII passou a chamar-se Almeidinha, lugar que deu nome ao título de Barão e Visconde, concedido aos Amarais Osórios.

Foi a dos Almeidas uma das mais preclaras famílias do Reino, deixando imorredoura memória nos feitos do Vice-Rei da Índia D. Francisco de Almeida, na bravura do alferes-menor Duarte de Almeida, na batalha do Toro, na inteligência da Marquesa de Alorna e nas inumeráveis ações com que tantos outros ilustraram a História de Portugal, no Continente e na Índia.

 

João Rodrigues de Sá, senhor de Matosinhos, cantou os Almeidas nestes versos:

 

Nas douro seys arruelas
em seus escudos pintados
do sangue honrrados perlados
sempre vimos dentro nelas,
& outros leygos destados;

Dalmeyda, que jaa fez cumes,
deu, & ajuda daa lumes
destado, & de senhorio
Abrantes, Crato, & quem Dio
vyo desbaratar os rumes.

 

Trazem por armas: De vermelho, com uma dobre-cruz acompanhada de seis besantes, tudo de ouro; e bordadura do mesmo. Timbre: uma águia estendida de negro, carregada de nove besantes de ouro, três no peito, e três em cada asa, ou de vermelho também carregada de nove besantes de ouro. O priemrio brasão é a réplica do original, e os outros 2 são variantes do mesmo.

 

À família de Almeida pertencem grandes vultos da História de Portugal, de que são exemplo Dom Francisco de Almeida, vice-rei da Índia e Duarte de Almeida, o Decepado, herói da batalha de Toro, a Marquesa de Alorna, etc.

Outro ramo familiar é da família que descende por varonia de José Fernandes Justo, natural de Torres Vedras, e de sua mulher Luzia Ferreira da Silva, natural de Lisboa, pais de José Ferreira de Sousa, alferes de ordenanças e proprietário que casou na ilha do Faial com Doña Antonia Margarida Garrett, natural de Madrid, filha do capitão Bernardo Garrett, oriundo de Roussillon, França, e de sua mulher D. Angela Maria Vicinnaro, de Madrid.

Deste casamento foram filhos, entre outros, o notável bispo de Angra, D. frei Alexandre da Sagrada Família e António Bernardo da Silva Garrett, fidalgo cavaleiro da Casa Real e selador-mór da Alfândega do Porto.

Casado com D. Ana Augusta Leitão, foram pais do escritor João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett, a quem o rei D. Pedro V concedeu o título de visconde, de quem não houve descendência, e de seu irmão Alexandre, em cuja descendência se continuou o título e o sobrenome.

=====================================================================================================================

Tags: