Fundação Dorina Nowill fará Contação de Histórias no Espaço Oficial Infantil Navegando nas Palavras na Bienal Internacional do Livro de São Paulo

02/07/2022 02:44

Histórias serão contadas por consultora cega, especialista em acessibilidade digital

A Fundação Dorina Nowill firma parceria com a Mauricio de Sousa Produções (MSP) e participa da “Contação de História” na 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. A ação acontecerá no Espaço Oficial Infantil – Navegando nas Palavras, tematizado pela MSP, em 2 de julho, às 12 horas, e no dia 5, às 13 horas, e será realizada pela consultora cega e especialista em acessibilidade digital, Andréia Aparecida da Silva Queiroz, que atuou por 10 anos como revisora Braille. Ela contará histórias por meio da leitura em Braille para o público visitante do estande da marca. Serão lidos os livros da Coleção Turma da Mônica: “Dorinha e a Turma da Mônica brincando pelo Brasil: Região Norte“, e “Dorinha e a Turma da Mônica brincando pelo Brasil: Região Nordeste”.

Serviço

Ação: “Contação de História” na 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Contadora de história: Andréia Aparecida da Silva Queiroz (consultora cega especialista em acessibilidade digital que atua há mais de 10 anos como revisora Braille)

Local da ação: Espaço Oficial Infantil – Navegando nas Palavras, tematizado pela Mauricio de Sousa Produções

Datas e horários: 2/7, às 12h, e 5/7, às 13h

Local do evento e endereço: Expo Center Norte – Rua José Bernardo Pinto, 333 – São Paulo/SP

Sobre a Fundação Dorina Nowill

Há mais de 75 anos, a Fundação Dorina Nowill para Cegos trabalha para facilitar a inclusão social de pessoas com deficiência visual na sociedade. Uma das formas como a instituição faz isso é por meio da produção e distribuição gratuita de livros em Braille, falados e digitais acessíveis, diretamente para o público e também para cerca de três mil escolas, bibliotecas e organizações de todo o Brasil.

Sobre a contadora de história

Andréia Aparecida da Silva Queiroz é revisora de acessibilidade digital. Por 10 anos, atuou como revisora de textos em braile na Fundação Dorina Nowill para Cegos e atualmente faz parte do time comercial- soluções em acessibilidade – da instituição. A profissional possui graduação em Pedagogia, Letras e Teologia Ministerial, e pós-graduação em Psicopedagogia. Também é especialista em acessibilidade digital, tecnologias assistivas, comunicação alternativa e audiodescrição.

 

 

 

 

 

 

Tags: