Fábio Ávila: ‘São Paulo 465 anos: trastes e contrastes’

24/01/2019 22:33

Fabio Ávila

São Paulo 465 anos: trastes e contrastes.

– Tudo é superlativo na Capital Paulista, a começar pela denominação da cidade de São Paulo.

– ”Paulo de Tarso, também chamado de Apóstolo Paulo, Saulo de Tarso, São Paulo Apóstolo, Apóstolo dos Gentios e São Paulo, foi um dos mais influentes escritores do cristianismo primitivo, cujas obras compõem parte significativa do Novo Testamento. São Paulo, o Santo Paulo, esta sepultado na Basílica de São Paulo Fora Dos Muros, em Roma, na Itália”. Sabia disso?

– Não me interrompa! A Capital Paulista abriga cerca de 12 milhões de pessoas e está rodeada de 38 municípios que fazem com que a Grande São Paulo some cerca de 18 milhões de pessoas, nas 39 localidades que compõem a ”Grande São Paulo”.
O município de São Paulo tem mais habitantes do que a Grécia ou Portugal. Apenas para termos uma idéia, a zona leste de São Paulo é mais populosa que todo o território do Uruguai, país vizinho e amigo.
No território paulistano são vendidos cerca de 10 milhões de pãezinhos por dia e mais de um milhão de pizzas são consumidas na pretensa Capital da Gastronomia Brasileira. Isso posto, são cerca de 20 mil restaurantes que nos oferecem culinária de 52 nações do Planeta.

 

Como se não bastasse, pela Cidade de São Paulo circulam 8 milhões e 700 mil veículos, 30 mil táxis e 150 mil ônibus. São Paulo tem o segundo maior terminal rodoviário do mundo, o Terminal Tietê, e pelo seu céu circulam diariamente cerca de 400 helicópteros. Na metrópole encontra-se o maior shopping center da América Latina, o Shopping Aricanduva. Reunindo todos esses predicados, veremos que a área habitada contém cerca de 50 mil empresas que geram trabalho apessoas oriundas de todo o Brasil e de muitos países do globo terrestre.

– Muito interessante tudo isso… mas você não me convence! O transporte rodoviário público ou metroviário é caríssimo. Embora existente desde 1970, o Metrô de São Paulo ainda é precário no que concerne as áreas cobertas por suas linhas se compararmos com a Capital da Coréia do Sul, Paris, Londres ou mesmo a nossa agradável Buenos Aires.

São Paulo é uma cidade insegura e você pode desaparecer da noite para o dia em um semáforo, em uma rua tranquila, em bairros periféricos e também nas zonas consideradas privilegiadas na urbe.

São Paulo não consegue ter um representante à sua altura.

Os mandatários, prefeitos, são incapazes e há décadas que a cidade se encontra imunda, tem seu patrimônio histórico-cultural degradado e possui os logradouros públicos repletos de mendigos, meliantes e pessoas em situação precária de vida. Os vereadores paulistanos não servem. São maus servidores e praticamente pactuam do jogo político que resume o que penso: ”políticos são inimigos do Brasil”.

– A imprensa paulistana é tendenciosa e não consegue informar de forma crítica, imparcial e cívica,para o bem de todos. A guerra preparada para obtenção de benesses por parte do poder público, das empresas estatais e de empresas conjugadas nas falcatruas em benefício próprio, subestima o cidadão leitor.

– São Paulo é considerada uma das cidades mais poluídas do Planeta Terra. Os pífios esforços para frear a emissão de gases poluentes, o desperdício de matéria (vulgo “lixo”) e a não reciclagem de embalagens não correspondem à necessidade efetiva e real de recuperar matéria-prima manufaturada a fim de evitar o desperdício constante dos habitantes paulistanos, grandes consumistas de bens materiais enquanto estão alheios da esfera política reinante neste mundo capitalista selvagem.

– O paulistano é inculto, está deseducado e é extremamente egoísta. A população, no geral, despreza os imigrantes, refugiados políticos ou nordestinos. Os nortistas, nordestinos e demais habitantes de múltiplas regiões brasileiras que habitam a cidade de São Paulo, em pouco tempo, se tornam paulistanos e não respeitam tampouco a natureza , não têm espírito cívico e, embora estejam descriminados, eles também se descriminam uns aos outros.

 

– O bahiano-paulistano não respeita os bolivianos que, por sua vez, não aceitam os etíopes que, em contrapartida, buscam distância da população ariana residente nesta imensa área populosa, poluída e muita vezes em estado de putrefação.

– Viva São Paulo! Cidade de contrastes e de trastes. São Paulo precisa de uma revolução no verdadeiro sentido da palavra: Revolução Cultural, Educacional, Cívica e que caia por terra definitivamente a arrogância dos paulistanos, sejam eles oriundos ou não da Terra da Garoa.

– Viva São Paulo!

 

 

Tags: