Fabio Ávila: ‘Domínio de Chantilly, o ‘crème de la crème’

17/06/2019 21:59

Fabio Ávila

 Domínio de Chantilly, o ‘crème de la crème’

Na Idade Média surgiu o Domínio de Chantilly, que teve alguns proprietários até chegarmos aos dias de hoje. No século 16, Anne de Montmorency; no século 17, os Bourbon-Condé, cujo representante da dinastia foi o “Grand Condé”, primo de Louis XIV.

O castelo, no estilo renascentista, foi construído por iniciativa do herdeiro e, posteriormente , foi criado o magnífico jardim sob a inspiração, profissionalismo e competência do renomado artista-naturalista-jardineiro, o genial Le Nôtre.

O castelo foi então transformado em um local luxuoso, onde ocorriam festas culturais e gastronômicas .

O quinto filho do rei Louis-Philippe (último rei dos franceses), o Duque d’Aumale , reconstruiu o Grande Castelo (que havia sido pilhado e destruído durante a Revolução Francesa) e abrigou suas coleções de quadros, livros e móveis e, desta forma, realizou seu sonho ao embelezar e restaurar Chantilly.

O Duque d’Aumale não tinha herdeiro direto e doou todo o precioso acervo artístico e cultural do ” Domaine de Chantilly” ao Institut de France, em seu testamento de 1884, cinco anos antes da proclamação da república no Brasil.

O Duque d’Aumale exigiu, em seu testamento que, ao disponibilizar a sua extraordinária coleção, nenhuma obra poderia ser ser emprestada ou retirada do Castelo de Chantilly. Desta forma, o Castelo passou a receber visitas do grande público, o qual fica fascinado com este maravilhoso domínio em terras gaulesas.

Não deixe de visitar Chantilly. São apenas 35 minutos de trem de Paris.

– Que mais posso saber sobre Chantilly?

Certamente você já degustou morangos silvestres com um delicioso creme chantilly, não é mesmo?

Caso você seja um bom pesquisador, segue a dica para que saiba quem foram os homens que marcaram a história fabulosa do Domínio de Chantilly: Anne de Montmorency (1493-1567), Louis de Bourbon-Condé (1621-1686) , André Le Nôtre (1613-1700) – o maior e mais famoso jardineiro da França,  François Vatel (1631-1671) – suicidou-se ao notar que a matéria prima para o jantar que seria oferecido à Corte do rei Louis XIV não tinha chegado a tempo. Vatel era um renomado cozinheiro; o Príncipe de Bourbon-Condé (1692-1740) Louis Henri; o Príncipe Henri de Bourbon Condé (1756 – 1830), cujo filho foi executado por Napoleão Bonaparte e deixou assim todo o Domaine de Chantilly ao seu afilhado Henry d’Orleans, Duque d’Aumale, quinto filho do Rei Louis-Phillippe.

 

Tags: