Fábio Ávila: ‘Brasil, jovens escritores e talentos aprisionados’

01/04/2019 21:46

Fabio Ávila

Brasil, jovens escritores e talentos aprisionados

Tenho viajado pelo Brasil a fora e tido o privilégio de solicitar a leitura do poema Fazenda, de autoria de Edelson Rodrigues Nascimento, habitante do Distrito Federal.

Muitas pessoas ao ler o poema ficam pensativas, interrompem a leitura ou, simplesmente, soluçam pela emoção das palavras que provocam sentimentos de nostalgia, de lembranças, de pena e, sobretudo, de saudades!!!

 

“O galo trazia a aurora.

E o cheiro de café quente
confortava os corações.

No curral, o leite em neve
aquecia nossa espera
– crianças no seio da vida.

Um pouco além, ainda cedo,
meu pai deflorando a terra,
com seu arado de luz.

Minha mãe cerzia o tempo 
com finos fios de ouro
nascidos de suas mãos

Minha irmã se balançando,
pendurada nos dentes do dia,
na gangorra do bem-querer.

Minha avó, no quarto de cima,
penteava nuvens cinzentas,
com dedos de esquecimento.

Os irmãos, tremeluzindo,
nadávamos nus no riacho
– pássaros soltos no mundo.

E tios, vizinhos, amigos,
ao redor de uma fogueira
– pirilampos ao lusco-fusco.

Os primos, vindo em bando:
e uma alcateia de gritos
resgava o ventre da noite.

Esse quadro ainda existe,
trancado em algum lugar,
na masmorra da memória.

Só não existe o menino,
que a cidade engoliu,
com seu hálito de enxofre.”

Não é genial?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fábio Ávila

Tags: