Elza Francisco: ‘Sou bicho do mato’

09/01/2021 13:40

Elza Francisco

Sou bicho do mato

Sou bicho do mato.

Nasci na senzala

E continuo  habitando

o meu canto verde.

Pássaros, borboletas,

abelhas, marimbondos,

insetos nocivos…

gato, cachorro,

fazem parte do meu habitat.

As árvores…

graviola, pitanga, araçá,

goiaba, mamão, abacate,

acerola, uvaia, sapoti,

jabuticaba, lichia, limão,

longana, caqui,

cercadas de palmeiras

onde cantam os sabiás.

Vivo no museu da Natureza,

pé no chão,

sol cambiante,

chuva criadeira.

As flores dão o tom

ao sorriso matreiro

para as lendas fugazes.

No entorno do fogão à lenha,

a rede acolhe a inspiração,

parideira de poesia.

Sapatos e sortilégios

fugiram do meu armário.

O trabalho formal,

cheio de protocolos,

paradoxal,

deu lugar à brisa soprada

pela lua fininha

romântica e faceira.

Ser bicho do mato,

enleva a minha gênese: Puri.

Na minha aldeia…

sou bicho do mato!

 

Elza Francisco

elza.francisco@uol.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

Tags: