Élcio Mário Pinto: ‘Um encaixe, por favor!’

18/06/2017 12:30

Élcio Mário Pinto:

‘UM ENCAIXE, POR FAVOR!’

 

Quando se precisa de uma consulta médica, urgente, apela-se para o: “Um encaixe, por favor!”

Se o advogado não pode atender num sábado à noite… “Doutor, por favor, será que dá pra fazer um encaixe?”

E assim, da consulta ao dentista, por conta de um dente doendo ou frente a uma fila qualquer, como aquela da aula na academia, tudo pode passar por: “Um encaixe, por favor!”.

Mas, tratando-se de escola, envolvendo crianças e jovens, recepcionando um escritor, planejando uma palestra ou uma apresentação envolvendo as famílias, a diretriz não pode ser a mesma. Estes são os motivos:

– a razão de ser da escola;

– os bons acréscimos à vida estudantil que os visitantes trazem;

– a convivência que se altera em preparação ao diferente e

– a identidade de todo o trabalho escolar – afinal, escola para quê?

Para estas situações, não deve valer a máxima: “Um encaixe, por favor!”. Aquelas pessoas, que devem ser muito bem recebidas pelos profissionais e pelos estudantes, merecem atenção! Merecem a valorização que compartilham com o ambiente educativo e devem ser consideradas para além do cotidiano do sinal, do quadro de horários, da troca de aulas; enfim, de tudo o que todo dia acontece.

Quando se recebe uma visita na casa, tudo muda. Mais ainda ao se esperar por quem está para chegar. Do mesmo modo, na escola: o escritor, as famílias e o palestrante são personagens que trazem um diferencial para o cotidiano e, por isso, devem receber atenção diferenciada num período que também se altera. Que as mudanças sejam para melhorar a escola, é claro!

Então, fica aqui a dica de quem tem experiência com a escola, com crianças e jovens, com a Literatura e seus trabalhos no universo da Educação: não encaixe. Ao contrário, planeje a melhor recepção, com o horário livre, com a máxima participação e com todo o cuidado, para que a visita seja, verdadeiramente, um grande evento para toda a escola, afinal, sua razão de ser também acontece na ampliação de novos conteúdos.

Seja toda a escola receptiva para aprender, para ensinar, para compartilhar e para receber; que possa oferecer, perguntar, conversar e dizer de si…

Na escola, não encaixe.

Na escola, mude a rotina e valorize o convidado!

 

ÉLCIO MÁRIO PINTO

17/06/2017

Tags: