Élcio Mário Pinto: ‘Literatura ‘dá camisa’?

25/01/2017 15:32

ÉLCIO MÁRIO PINTO – LITERATURA “DÁ CAMISA”?

            Pensando em números transformados em dinheiro, para iniciantes e desconhecidos, certamente que não.

            Já se disse que poucos escritores, no Brasil, vivem da venda de seus livros. Seguramente, pode-se dizer, que em bom número, se os escritores não vivem ricamente, boa parcela sobrevive de outros trabalhos.

            Mas, e para os que não são veiculados, badalados e divulgados?

            Se escrever é para poucos, depois de escrito, o material precisa ser publicado. Uma verdadeira maratona espera pelo autor que enfrentará a maior das dificuldades: a distribuição. Com ou sem ela, contando com familiares e amigos, aventuram-se os escritores, lançando suas produções.

            E afinal, que retorno os alimenta?

            Foi esta a pergunta que me fez pensar em duas situações e escrever esta matéria:

            – a primeira, na letra daquele canto católico de Natal, de autoria do padre Lúcio Floro: “Nas mãos fofinhas deste Pequenino/Vou por meu ser, vou por minha esperança!”;

            – a segunda, recordei-me da foto tirada de minha sobrinha, a Mel, de 1 ano de idade, que mora em Angatuba/SP.

            E, por quê?

          Na feliz escrita do canto de Natal: a alegria, a festa e a esperança pela chegada de Jesus. E ainda que os cristãos O vejam como Deus, Nele, o Divino se fez gente e gente começa criança, completamente indefeso e dependente, com as mãozinhas frágeis e ligadas ao adulto que as protege. Naquela criança, mora a esperança!

            Já, com a Mel, quando vi sua foto, de dentro do guarda-roupa, manuseando um livro que publiquei em 2015, invadiram-me a mesma alegria e a mesma esperança.

            Se uma criança tão pequenina como a Mel encanta-se virando as folhas de um livro e equilibra-se para segurá-lo, então, a Humanidade passa a fazer sentido e eu retomo a crença de que toda a nossa espécie tem jeito.

            Ainda que a Literatura “não dê camisa”, nas mãos fofinhas da Mel e de tantas outras crianças que aprendem a gostar de livro, “lendo” seu cheiro, suas imagens e sua textura, então, posso dizer sereno: a Literatura dá Esperança!

ÉLCIO MÁRIO PINTO

25/01/2017

Feliz Aniversário, São Paulo/SP, pelos seus 463 anos: 1554/2017.

Tags: