Élcio Mário Pinto: ’26 anos depois’

11/08/2017 12:32

Élcio Mário Pinto: ’26 ANOS DEPOIS’

 

Era o dia 08 de agosto de 1991. Em Itapetininga, na Vila Nastri, uma jovem preparava-se para o maior passo de sua vida. Se a primeira pisada na Lua foi um grande salto para a humanidade, aquele passo em direção à rodoviária seria o maior salto para uma vida completamente diferente.

Com 17 anos, na expectativa por iniciar uma trajetória profissional com a venda de botas e botinas, ela escolheu a cidade de Tatuí/SP. Para lá foi morar sozinha.

Se pairou alguma dúvida em relação à decisão de deixar a casa dos pais, sua certeza era esta: não estou fugindo de casa!

Verdadeiramente não estava, porque ninguém troca segurança, conforto e comodidade por dúvidas, condições duras e nada de conforto. Não se escolhe viver mal e com muitas dificuldades. A escolha busca, sempre, o melhor, ao menos, para quem a faz. Quem sabe seja esta a maior prova de que a tal “fuga” não aconteceu!

E, como são desconhecidos os caminhos da Natureza! Como são insondáveis os planos da Providência!

Então, exatamente, no dia 08 de agosto de 2017, terça-feira, 26 anos depois, ela estava em Tatuí. Desta vez, participando de um lançamento de livro. Daquela pessoa que foi morar sozinha sem saber se teria o que comer no dia seguinte, em busca de seus sonhos, agora, já formada e profissionalmente reconhecida, experimentava a cidade de modo diferente. Decidiu, inclusive, presentear um jovem ator de teatro com um exemplar do livro que ali, era lançado. Compartilharam alegrias!

Qual foi sua vitória nesses 26 anos?

Foram muitas: sua formação acadêmica, seus muitos cursos, sua vida amadurecida, suas decisões profissionais, seu histórico de conquistas pessoais e de convivência e, finalmente, o convencimento oferecido aos seus ambientes de que aquela decisão foi acertada, apesar de todas as dificuldades enfrentadas. Deus sabe que não foram poucas!

Mas, agora, é hora de festejar com a família, com os amigos, com os colegas de profissão, sua terra – Itapetininga – e a cidade que a acolheu: Tatuí. Agora é hora de comemorar as vitórias alcançadas, as saudades guardadas e as alegrias que querem apresentar-se à mesa da vida. É hora de voltar-se para o tempo dos 26 anos passados e dizer: EU VENCI! (*)

 

ÉLCIO MÁRIO PINTO

11/08/2017

 

 

(*) Trata-se de Adriana da Rocha Leite, advogada, mediadora, instrutora pelo Conselho Nacional de Justiça e presidenta da 1ª Câmara de Mediação e Arbitragem de Itapetininga e Região – LEXMEDIARE Ltda. Também e autora de diversos livros. Atualmente, mora em Sorocaba/SP e é colunista do Jornal ROL de Itapetininga/SP.

Tags: