Eduardo César Werneck: ‘Claudionor Rosa… o IEV – Instituto de Estudos Valeparaibanos o reverencia…’

03/04/2019 12:15

Eduardo César Werneck

…conheci Claudionor por meio de um amigo em comum, o Vicente Vale. O ano era o de 2013. Pesquisava sobre Honório Hermeto Carneiro Leão (o Marquês de Paraná)”

Sexta-feira (29 de março), logo de manhã, vi no facebook… Claudionor Rosa se foi. Mais alguns momentos depois recebo uma mensagem triste de meu caríssimo Prof. Júlio Fidélis; era oficial, o lutador e eterno defensor da Cultura de Resende e região, perdeu a batalha última… a doença vencera…
Não era um personagem com a qual tivesse mantido contato mais direto, ao contrário, o vi poucas vezes nesta vida, porém foi o suficiente.
Fiz questão de lá estar para presenciar e reverenciar alguém que realmente merecia e tinha todo o meu respeito. Adoro os lutadores. Identifico-me e muito, com aqueles que não se preocupam materialmente com as pequenas questões.
Conheci Claudionor por meio de um amigo em comum, o Vicente Vale. O ano era o de 2013. Pesquisava sobre Honório Hermeto Carneiro Leão (o Marquês de Paraná) e estava em busca das fontes primárias, de repente, sou apresentado ao Claudionor.
Pronto ! Resolvido ! Franqueou-me tudo sobre o que estivesse disposto a pesquisar. A Fundação “Macedo Miranda”, na cidade de Resende, no estado do Rio de Janeiro, foi o destino de algumas tardes muito proveitosas. Sentia-me à vontade, e graças a uma figura humana especial. Exatamente por isto fiz questão de lá voltar, quando o trabalho estava concluído. Era o mínimo !
Um homem simples, mas que conhecia e participava de Cultura como ninguém. Quantas vezes vi, suas postagens com imagens antigas da sua querida Resende (RJ); quantas vezes…
A Fundação “Macedo Miranda” não será a mesma. No enterro pude constatar sua importância não apenas à família. Também para muitas pessoas, como eu e que lá estavam, simplesmente para lhe dar, o último adeus.
Na última reunião do IEV, solicitei ao seu presidente – Prof. Diego Amaro – uma saudação a este companheiro de lutas. O presidente com unanimidade dos presentes concordou e pediu para que eu mesmo o fizesse, e assim, está sendo feito a respeitosa saudação em nome do Instituto de Estudos Valeparaibanos ao eterno Claudionor Rosa e os sentimentos a sua família e amigos.
Vai meu caro… vai com Deus… descanse a paz dos justos… porque você fez por merecer…

Eduardo César Werneck – drwerneck@uol.com.br

Claudionor Rosa

 

Lançamento do livro “O Marquês de Paraná” em Resende (RJ), e o momento em que lhe passava às mãos um exemplar do mesmo.

 

O “Marquês” em mãos de mais um caríssimo leitor Jeferson Divino… e Claudionor ao fundo…

 

A Fundação Casa da Cultura “Macedo Miranda”, em Resende (RJ) onde conheci Claudionor Rosa

 

 

Tags: