Edna Froede: ‘Somos amor’

18/05/2022 11:26

Edna Froede

Somos amor

Cientificamente, viemos de um mesmo tronco, embora haja um “elo perdido”.
Esse tronco de vida, simbolizando nossos primeiros pais, ancestrais, ou seja lá o nome dos tais que se dê, ou que se crê.
Somos iguais na espécime: homo sapiens erectus, ou reto – digo eu – fazendo zoação, como diz nossa geração.

Seu sangue é azul?
O meu é vermelho. Não tem espelho?
Sou branca. Minha genética é miscigenada.
De branca, tenho nada.

E se tivesse? Qual o problema?
O problema está em quem tem problema.
Não eu, que sou apenas um ser humano como todos os demais da minha espécime.
E por sinal, mulher…
Amo ser mulher!
E se fosse homem, tenho certeza, que de igual forma, amaria.

Porque o bonito da vida, é estar vivo e poder ver você, meu semelhante.

Não entendo dia da consciência disso ou daquilo…

Somos irmãos da mesma nação, família, tribo, ou não.
Mas do mesmo planeta, nosso único lar que, merece nossa atenção, para continuarmos desenvolvendo a construção do amor.

Este sim, o amor, é a nossa cor. Ou deveria de fato ser.
Trabalhemos, eduquemos, para que, nossa e futuras gerações entendam de uma vez por todas:
Somos amor!
Somos amor!
SOMOS AMOR!

Edna Froede