Editorial: O momento é virtuoso para o Brasil, mas a situação geral é grave

11/02/2017 23:03

Analisando a situação atual do Brasil

 
Reiterando o que volta e meio reafirmo, o Brasil está indo para a frente:, expurgando seus males e isso é muito bom!
A grande realidade e que deve ser saudada o nosso país está com suas instituições solidas e funcionamento plenamente e independentes, assim como recomenda nossa Constituição Federal.
 
O período atual do Brasil é promissor e dele deveremos ressurgir como uma Nação adulta, séria e decente. Nunca vimos antes um governador ser preso por corrupção.Nem um senador líder de governo. E muito menos um presidente da Câmara Federal. Nunca vimos também, empresários corruptores sendo denunciados e presos.
 
Tudo isso configura um período virtuoso porque está sendo vivenciado com ampla liberdade de expressão e de imprensa!
 
Mas (sempre tem um ‘mas’ para atrapalhar…), existe um risco latente que está colocando a nossa Instituição em perigo.
 
Reconhecer seus perigos é a melhor forma de impedir que ele aconteça: a greve dos policiais militares do Espirito Santo pode ser um estopim.
 
Trata-se de um episódio grave de desobediência à lei, cometido justamente por quem a sociedade paga para fazer cumprir a lei.
 
Se existem razões que justifiquem o movimento paredista, não é a questão e sim a legalidade dele.
 
Tanto o presidente da República, como seu Ministro da Defesa estão conscientes do perigo desse movimento se espalhar Brasil afora.
 
É evidente também o aproveitamento que dele podem tirar as organizações criminosas, que estão lutando entre si mas estão cada vez mais fortes.
 
Não se despreze igualmente o perigo de uma participação no evento, das enormes contingentes dos sem-terra, outra organização de grande poder e que também despreza a lei.
 
Considere-se ainda que somados, os contingentes das policiais militares são pelo menos quatro vezes maiores que as Forças Armadas.
 
Forma-se assim um quadro assustador que, se não controlado imediatamente, pode levar o país a uma guerra civil, o que prejudicará igualmente a todos nós. Vide o caso Siria.
 
Cabe a nós, brasileiros conscientes, O DEVER de prestigiar as instituições, porque se elas não continuarem firmes, o caos pode tomar conta do país!
Helio Rubens
Tags: