Curta-metragem Olhos d’Água é indicado ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2020

20/09/2020 08:47

Dirigida por Daniela Thomas, a produção que integra o longa Interdependence está concorrendo ao prêmio de Melhor Curta-Metragem Documentário

A 19ª edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, que acontece no dia 10 de outubro, conta com 32 categorias escolhidas por votação pela Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais. Dentre elas, está o prêmio Melhor Curta-Metragem Documentário, indicação que a produção Olhos d’Água (Tuã Ingugu), dirigida por Daniela Thomas e coproduzida pelo SescTV,  foi classificada para concorrer. Assista ao curta-metragem em sesctv.org.br
A obra documental faz parte dos onze filmes selecionados por Adelina von Fürstenberg com recorte de temas relacionados ao meio ambiente para compor o longa Interdependence. Nela, os Kalapalo, etnia que vive no Parque Indígena do Xingu, afirmam que a água é tão antiga quanto os homens e que ela é a fonte de toda a vida: é dela que vem sua bebida, seu banho, sua alegria. Para eles, sujar e envenenar a água é uma distopia. Além disso, o cacique Faremá, da aldeia Caramujo, fala sobre o nascimento da água e as consequências de desrespeitá-la.
Adelina é curadora de arte internacional, produtora independente de curtas-metragens e fundadora da ART for The World, uma organização não governamental (ONG), associada ao Departamento de Informações Públicas das Nações Unidas (PNUDI). Criada em 1995, a ART for The World tem como propósito construir uma ponte entre arte e sociedade, colocando a arte contemporânea a serviço de propósitos humanitários. Saiba mais sobre a ONG em artfortheworld.net
No Brasil, a ART for The World conta com a parceria do Sesc São Paulo há alguns anos para tais realizações. A primeira aconteceu em 2008, com o lançamento mundial do filme Histórias de Direitos Humanos. Uma iniciativa do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos em realização conjunta da European Commission, do Ministère Français des Affaires Étrangèrés et Européennes e do Sesc São Paulo. Novamente, no ano de 2010, o Sesc também foi parceiro da ART for The World na realização do filme Além das Fronteiras e Diferenças, cujo tema é a interação entre diferentes religiões, culturas e nações.
Daniela Thomas é cineasta, diretora teatral, dramaturga e cenógrafa. Em 2008, o Sesc São Paulo realizou o curta “Voyage”, dirigido por ela em parceria com Walter Salles, sob o tema “Stories of Human Rights” (Histórias dos Direitos Humanos), também parceria com o ART for The World.
Sobre o SescTV:
O SescTV é um canal de difusão cultural do Sesc em São Paulo, distribuído gratuitamente, que tem como missão ampliar a ação do Sesc para todo o Brasil. Sua programação é constituída por espetáculos, documentários, filmes e entrevistas. As atrações apresentam shows gravados ao vivo com variadas expressões da música e da dança contemporânea. Documentários sobre artes visuais, teatro e sociedade abordam nomes, fatos e ideias da cultura brasileira em conexão com temas universais. Ciclos temáticos de filmes e programas de entrevistas sobre literatura, cinema e outras linguagens artísticas também estão presentes na programação.
Informações para imprensa:
Eloá Cipriano – Assessoria de Imprensa
Vittória Krambeck – Estagiária de Comunicação
Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/noar
Siga o SescTV no twitter: @sesctv
E no facebook: facebook.com/sesctv
No instagram: @sesctv
Fase Beta
As versões da plataforma do Sesc Digital encontram-se em fase beta, ou seja, novidades e melhorias serão implementadas a partir das interações que se desenvolverem entre o público e os recursos. Além disso, o catálogo será expandido periodicamente, englobando novas temáticas e linguagens.
+ Sesc Digital
A presença digital do Sesc São Paulo vem sendo construída desde 1996, sempre pautada pela distribuição diária de informações sobre seus programas, projetos e atividades e marcada pela experimentação. O propósito de expandir o alcance de suas ações socioculturais vem do interesse institucional pela crescente universalização de seu atendimento, incluindo públicos que não têm contato com as ações presenciais oferecidas nas 40 unidades operacionais espalhadas pelo estado. Por essa razão, o Sesc apresenta o Sesc Digital, sua plataforma de conteúdo!
Saiba+: sesc.digital

 

 

 

 

 

 

Tags: