Claudia Lundgren: ‘Tanto faz’

02/03/2022 19:02

Claudia Lundgren

Tanto faz

 

Aérea, me escondo nas nuvens;

tanto faz, se alvas ou plúmbeas.

Entre parênteses ou colchetes;

letras garrafais ou minúsculas.

 

Tanto faz, se sou prosa ou poesia;

se me traduzo em folhas, porta-voz;

representando a massa ou minorias,

ou a mim mesma, no quarto, a sós.

 

Se falo da flor, da dor ou do amor;

tanto faz, se do incolor ou da cor.

Versos do submundo, expressando terror;

doces palavras ou intenso amargor.

 

Se leio Machado, Drummond, Clarice,

ou os amigos contemporâneos.

os bucólicos, árcades, realistas,

ou os mórbidos ultrarromânticos.

 

Tanto faz, se o sim, não ou o talvez;

se não agrado ao freguês.

Posso ser vírgula, ponto final,

ou a inquietude dos porquês.

 

Se me julgam desajustada;

um ser à parte, fora da realidade.

Sou escrava da minha caneta,

por paixão e por vontade.

 

Claudia Lundgren

tiaclaudia05@hotmail.com

Tags: