Claudia Lundgren: ‘Memórias afetivas’

31/10/2021 14:05

Claudia Lundgren

Memórias afetivas

Minhas memórias têm sabor de café,

o tom melódico dos clássicos,

o fascínio por sebos e livros antigos

e o perfume inebriante  dos novos.

 

Ao dormir, minha mãe contava histórias,

e minha imaginação aguçava;

As horrendas botas ortopédicas

ao menos a chatice dos meus pés, repararam.

 

A tabuada e os questionários decorados,

mas tanta coisa fiquei sem entender…

os passeios à beira-mar, o cheiro da maresia

e os deliciosos mergulhos de piscina.

 

Os meus banhos regados a vinis,

canções que apenas eu apreciava;

refugiava-me em ilusões platônicas

que até hoje me perseguem.

 

Das bonecas na estante, estáticas,

e eu preferindo as joaninhas e latas;

o varandão com brinquedos espalhados,

e eu ali, no meu mundo de faz de conta.

 

Aquela antiga máquina de escrever

que eu adorava teclar;

memórias afetivas, retratos

de pessoas que ficaram para trás.

O verde gramado, o canto do bem-te-vi;

cada gostar e paixões; amor e desamores.

Palavras ouvidas, alegres ou doridas;

e tudo o mais que marcou a minha vida.

 

Minhas memórias, ímpares, sem rima.

 

Claudia Lundgren

tiaclaudia05@hotmail.com

 

Tags: