Celso Ricardo de Almeida: ‘Dia do Poeta’

20/10/2020 12:16

Celso Ricardo de Almeida

Dia do Poeta

No dia 20 de outubro é comemorado o Dia do Poeta e a melhor forma de comemorarmos este dia e escrevendo ou recitando uma poesia, ela que é universal e independente do estilo e forma é capaz de transmitir toda a sua sensibilidade. Todavia, é isso que significa ser POETA é ser sensível ao mundo, as suas dores e alegrias, decepções e transformações. É transpor para o papel esses sentimentos que inicialmente são inexplicáveis.

Se me perguntassem como se faz uma poesia, diria que apenas é necessário deixar suas ideias fluírem pelo papel e assim exprimir o que desejamos, o que sentimos, o que imaginamos, o que é imaginável. Viver em um mundo sem poesia seria viver em um mundo sem sonho, sem rima, sem desejos, e para que isso não aconteça devemos exercitar o dom de poetificar. A todos os poetas, amantes das poesias, leitores ou mesmo aqueles que nunca apreciaram uma poesia, o nosso parabéns, pois todos somos poetas.

 

A Morte do Poeta

O poeta só estará realmente morto:

Quando:

As pessoas não mais tiverem tempo,

De apreciarem o entardecer e o amanhecer.

Quando:

As noites enluaradas não mais transmitirem

O seu encanto bucólico.

Quando:

A amizade estiver varrida da face da terra.

E a alegria e a tristeza se confundirem

Com sentimentos inexplicáveis.

Quando:

O amor se esgotar,

E não mais se verem os casais apaixonados.

Quando:

Os boêmios não mais beberem,

E os solitários não mais estarem só.

Quando:

Não mais existirem papel, caneta, tinta e carvão,

Gravador ou qualquer outra forma de se eternizar um poema.

Enfim:

O poeta só estará realmente morto,

Quando seus versos deixarem de ser apreciados,

Ou pronunciados pelas pessoas.

 

Ai sim, o poeta estará eternamente morto!

 

Celso Ricardo de Almeida

celsoricardo-almeida@bol.com.br)

 

 

 

 

 

Tags: