Celso Lungaretti: ‘COMÉDIA DE ERROS OU BATALHA DE ITARARÉ?’

18/10/2016 14:06

Celso Lungaretti: ‘LULA CONTINUA LIVRE COMO UM PASSARINHO: A SUA PRISÃO

IMINENTE ERA SÓ BOATO’

 ‘

Causou surpresa entre os leitores assíduos do meu blogue a decisão de reproduzir, na 6ª feira passada (14), o alerta do jornalista e blogueiro Eduardo Guimarães sobre a prisão iminente do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

O David Emanuel de Souza Coelho, que faz doutorado em Filosofia na UFMG, expressou no Facebook sua estupefação: “Eduardo Guimarães não é fonte confiável para nada”.

Lembrei-lhe de que eu deixara bem claro inexistir qualquer elemento de comprovação, que nos permitisse fazer uma avaliação própria do que tinha sido exposto de forma tão dramática; o Guimarães apenas alegava terem chegado ao seu conhecimento “informações fidedignas e verossímeis de que Lula pode ser preso a qualquer momento”, que “toda grande imprensa já tem os detalhes da operação” e que “os acertos todos já foram feitos”. 

Na impossibilidade de perguntar aos barões da mídia se confirmavam isso (eles me bateriam com a porta na cara!), só me restava publicar o alerta, acrescentando uma ressalva logo no 1º parágrafo. Pois:

Muita gente que diz saber muita coisa passa a vida relatando-as a jornalistas. Se você descartar tudo que lhe chega dessa maneira, jogará fora algumas pepitas junto com o montão de cascalho.Se você acreditar em tudo, será manipulado por esses caras. É no contato com eles que você pode avaliar se são confiáveis ou não. 

Como o alerta do Guimarães diz respeito a algo muito sério, pelo sim, pelo não, eu achei importante o meu público tomar conhecimento. Por outro lado, eu não falei com os informantes do Guimarães, então não tenho como afiançar que eles sejam confiáveis e que o Guimarães haja tido razão em confiar neles (…). Levando tudo isto em conta, coloquei seu alerta no ar, mas não me responsabilizei por ele, pois, no meu caso, seria como assinar um cheque em branco.

No dia seguinte, a Folha de S. Paulo noticiou que, por causa de tal informação ou boato, “movimentos de esquerda estão a postos para protestar contra uma eventual prisão do ex-presidente”. Como continuassem ausentes quaisquer elementos de comprovação, isto reforçou minha suspeita de que “tal onda” não passasse, afinal, “de mera suposição e um tanto de teoria da conspiração”. 

Por um motivo muito simples: as autoridades que podem ordenar a prisão do Lula já deram mostras cabais de não serem imbecis. Então, por que o encarcerariam nas proximidades do Natal, fornecendo um forte trunfo de ordem emocional para o proselitismo petista? 

Bem vistas as coisas, se decidirem mesmo prendê-lo, a ocasião mais propícia será após ele sofrer alguma condenação; neste exato momento o Lula não está fazendo nada que justifique uma prisão provisória. 
E mesmo que, por algum motivo nebuloso, quisessem precipitar as coisas, ainda assim lhes conviria agir no período morno entre o Natal e o carnaval, aproveitando a desmobilização geral. Como estão com a faca e o queijo na mão, não têm necessidade nenhuma de serem açodados.

Como Lula continuasse livre como um passarinho, o Guimarães  publicou na 2ª feira (17) um estranho post. Por um lado, o título (Mobilização pró Lula no fim de semana surpreendeu Lava Jatodá a entender que foi graças ao seu alerta que as intenções malignas não se consumaram.

Por outro, tenta convencer os leitores que fazia sentido, sim, lançar aquele alerta, mesmo sabendo que “haveria reações negativas à minha iniciativa porque (…) eu só tinha a minha palavra, sem provas ou documentos”.

O mais significativo, contudo, está neste parágrafo:

Não foi fácil a decisão de divulgar informação confiável que obtive, de que o núcleo duro da Operação Lava Jato já se decidiu pela prisão do ex-presidente Lula por conta simplesmente de timing – ou seja: se não prenderem Lula agora que ele e o PT estariam ‘muito fracos’, depois não iria dar porque, devido ao espancamento de pobres que Temer está promovendo, o ex-presidente deve se fortalecer politicamente em 2017.

Um dos meus princípios é nunca duvidar da boa fé de ninguém, a menos que tenha fortes razões para tanto. Não é o caso.

Então, acredito que os boatos acerca da prisão imediata do Lula tenham surgido em função de ele haver se tornado réu num terceiro processo. E, como quem conta um conto, acrescenta um ponto, a coisa cresceu como uma bola de neve, virando um roteiro completo de supostas ações inimigas futuras. 
O prato já deveria estar feito quando o Guimarães o recebeu, tendo ele se convencido de que era tudo verdade até por uma questão de afinidade com a narrativa: ela vinha exatamente ao encontro de suas convicções e crenças.

Então, não lhe ocorreu que se atribuía ao outro lado uma inverossímil obtusidade, como se não tivesse nada melhor para fazer do que levantar a bola para o PT marcar o ponto. E, exageros propagandísticos à parte, a hipótese de que Lula se fortaleça politicamente em 2017, alegado motivo da urgência em prendê-lo, está mais para sonho de uma noite de verão… 

Pelo contrário, indícios de recuperação econômica já surgem e tendem a avolumar-se daqui para a frente. Se o povo (com uma ajudazinha da grande mídia…) tiver a sensação de que começamos a sair da pindaíba, Temer estará, isto sim, mais forte no ano que vem. E o Lula, coitado, soterrado sob uma montanha de processos, não despertará nenhuma grande comoção popular em caso de infortúnio. 

A realidade é cruel, mas eu sempre preferi encará-la de frente e confrontá-la em toda sua extensão do que me consolar com ilusões ingênuas. A decepção que eu tinha para sofrer, já sofri quando vi o carrasco Médici sendo ovacionado pelos torcedores no Maracanã lotado de um domingo de Fla-Flu, quando fazia encenação demagógica com um radiozinho de pilha colado ao ouvido. 

Como diria o velho barbudo, os trabalhadores por enquanto constituem uma classe em si e pensam com a  carteira; em algum momento do seu processo de libertação, vão se tornar uma classe para si; e depois, as classes serão afinal abolidas, juntamente com a desigualdade econômica e social.

Devemos, sim, ter compaixão pelo Lula, fazendo o que estiver ao nosso alcance para que ele não sofra, septuagenário, os rigores e a humilhação do cárcere (sem esquecermos que o mesmo se aplica ao Zé Dirceu, outro septuagenário que deveria ser afastado da vida pública, mas não do lar e da família).

O que não faz mais sentido é utilizá-lo como bandeira política, fazendo de sua vitimização um trunfo para dar sobrevida à hegemonia do PT sobre a esquerda brasileira. 

Sebastianismo é coisa do século XVI. E, se preferir as bravatas à discrição e às tratativas de bastidores, buscando um confronto que não tem a mínima possibilidade de ganhar neste momento, Lula terminará mofando longamente atrás das grades. Trata-se de um preço alto demais para ele pagar, até porque seu sacrifício acabará sendo inútil: o PT não tem mais como dar a volta por cima, já está rolando ladeira abaixo.

A esquerda precisa aprender a viver sem o Lula, sem o populismo, sem o reformismo, sem a estatolatria, sem os mandatos eletivos nos podres Poderes, sem os palácios do governo, sem as maracutaias, sem as mordomias e boquinhas

Precisa voltar a ser revolucionária, lutando para reconquistar as ruas e sendo encabeçada por personagens que não tenham nada a ver com os escândalos e descaminhos recentes.

OUTROS POSTS RECENTES DO BLOGUE NÁUFRAGO DA UTOPIA (clique p/ abrir):

Tags: