Celso Lungaretti: ‘Ao avistarem um apedrejamento, muitos apanham pedras também, mas os dignos se colocam entre os linchadores e seu alvo’

03/09/2020 14:46

Celso Lungaretti

Uma última palavra sobre as desculpas do Lula por ter libertado o perseguido político que jamais quis libertar

Fiquei muito satisfeito em ver publicado pelo Observatório da Imprensa o meu desagravo ao Cesare Battisti diante das deploráveis declarações do Lula a seu respeito (vide aqui).  

Pois nunca o jogo da formação de opinião foi tão desequilibrado como hoje em dia, inclusive desencorajando alguns que tinham o dever moral de ir contra a corrente avassaladoramente dominante, mas preferiram não queimar seus filmes com o sistema do qual, no fundo, fazem parte, ainda que cultivando a imagem de rebeldes.

Houve, do outro lado, uma enxurrada de textos aplaudindo o posicionamento do Lula (ou recriminando-o por só agora tê-lo tomado), como se fosse uma grande novidade e não mais do mesmo

Tão pouco solidário ele sempre foi ao Cesare que, tendo o acórdão do Supremo que confirmava caber a ele a última palavra sobre o caso sido publicado em 16 de abril de 2010, o Lula só foi dar sua decisão em 31 de dezembro de 2010, oito meses e meio depois


Para um preso político, o que Battisti jamais deixou de ser, tal espera equivaleu a uma tortura a mais, e das piores! 

Lula quase saiu da presidência sem dar sua decisão

Mas Lula não hesitou em deixar o Cesare mofando na prisão apenas para que a sua decisão não fosse objeto de críticas adversárias na campanha eleitoral daquele ano. Tal é o homem e tais são suas prioridades…

E tratou do assunto com tal desleixo que a última edição de 2010 do Diário Oficial da União já estava pronta e teve de ser remanejada à última hora, com a retirada de outro texto qualquer, para que ela ainda fosse publicada durante a presidência de Lula.

Quem terá se lembrado, na enésima hora, desse pequeno detalhe? O Gilberto Carvalho? O Tarso Genro? O Suplicy? Lula estava esquecendo de fazer a lição de casa porque não dava a mínima ou porque preferia mesmo esquecer? Os historiadores talvez um dia nos esclareçam…

Vale acrescentar, aliás, que o Lula estava sendo perfeitamente coerente com a postura por ele adotada a partir da década de 1980, tudo fazendo para expelir do PT tendências de esquerda como a Libelu e a Convergência Socialista.


Então, como meus artigos não são reproduzidos nem nos espaços da direita (aí incluídos os veículos da grande imprensa, todos eles burgueses na sua essência, embora alguns tentem convencer-nos de que não têm o rabo preso com o poder econômico) nem nos que oscilam na órbita do PT ou evitam contrariá-lo, foi auspicioso ter sido rompido desta vez o monolitismo. 

Com tudo contra, Davi derrotou Golias em 2011

É assim que eu avalio não só a publicação no OI, como também as no Direto da Redação (vide aqui), no site do escritor Cláudio Tognoli (vide aqui) e no jornal ROL (vide aqui): são valiosos contrapontos, respiradouros que deixam passar a verdade.

Lembro-me do imenso amargor que senti nos anos de chumbo, quando afinal saí dos cárceres da ditadura militar e tomei conhecimento de todas as afirmações equivocadas ou simplesmente mentirosas que os muy amigos haviam feito a meu respeito quando eu estava impossibilitado de apresentar minha versão dos acontecimentos. 

Então, jamais deixaria de me posicionar face às declarações OPORTUNISTAS e COVARDES do Lula, nem que fosse apenas no meu blog e pouco me importando com quantas outras retaliações viesse a receber (já foram tantas ao longo dos tempos…).


De resto, registro que o Carlos Lungarzo teceu suas considerações sobre o assunto neste post, na linha de defender a imagem do Cesare sem criticar o Lula, por quem continua tendo grande admiração. 


E, por último, abro um espaço para o sindicalista Magno de Carvalho, que foi extremamente dedicado ao Cesare e, inclusive, o responsável por ele ter escolhido Cananeia (litoral sul paulista) para morar, pois lá, como vizinhos, poderia prestar-lhe assistência mais efetiva.

As saudades agora são do filho brasileiro

É que o Magno também escreveu um artigo, mas ele não aparece em nenhuma busca virtual, pois foi ao ar tão-somente no Facebook.

Então, embora haja nele trechos que eu não subscrevo, publico-o abaixo na íntegra, para que também possa ser acessado pelos eventuais interessados em conhecer o outro lado, o dos apoiadores do Cesare, que a grande imprensa omitiu escandalosamente.


Fala de duas decepções, uma primeira que não passa de jogo de cena e a outra bem real e cada vez maior. 


Ou tal ficha cai finalmente para a esquerda brasileira, ou muitos outros desastres virão… (por Celso Lungaretti)   

.

magno de carvalho

A DECEPÇÃO DE LULA COM BATTISTI

 E A NOSSA DECEPÇÃO COM LULA!

Lula afirmou, num programa de debates no último dia 20, que ficou decepcionado com o fato de Cesare Battisti ter admitido sua participação na morte de quatro pessoas nos anos de chumbo (anos 70) na Itália.


Nesta época, Cesare Battisti juntamente com milhares de trabalhadores e jovens, participou da luta armada contra o governo e paramilitares que implantaram um regime de terror na Itália, que prendeu e matou milhares de pessoas.


Cesare tinha vinte e poucos anos e integrou uma das mais de cem organizações armadas o PAC – (Proletários Armados pelo Comunismo).

Cananeia: 7 anos de pausa na sua fuga sem fim

Os quatros mortos em questão eram: um militar, um carcereiro e dois paramilitares assassinos e torturadores. Cesare assumiu sua participação, negando-se a entregar qualquer companheiro.

Será que Lula esquece-se de que não só na Itália mas também no Brasil nos anos 70, milhares de trabalhadores e jovens se levantaram em armas contra uma ditadura militar que também prendeu, torturou e matou centenas ou milhares de lutadores?

Será que Lula também esqueceu que aqui os que lutaram com armas na mão contra a ditadura e foram presos e sobreviveram, acabaram sendo absolvidos por uma anistia ampla geral e irrestrita, mesmo aqueles julgados por mortes de militares e agentes da repressão do Estado terrorista?

Será que Lula esquece que, além de anistiados, muitos destes lutadores ainda receberam e recebem reparação econômica pelos danos causados pela perseguição naqueles anos terríveis?

Reparações pagas desde o governo de FHC, no seu próprio governo, assim como no da Dilma, que também participou da luta armada?

Será que Lula esquece ou não sabe que muitos destes lutadores que foram julgados pelos chamados crimes de sangue ajudaram a construir o Partido dos Trabalhadores?

Lula fala de sua de sua decepção com o companheiro perseguido por 40 anos por sua luta e que hoje cumpre uma absurda prisão perpétua numa solitária e ainda diz que a esquerda brasileira também está decepcionada com Cesare Battisti.

Mas Lula sabe que uma grande parte da verdadeira esquerda, assim como uma grande parte dos trabalhadores e do povo pobre do país, está há muito tempo decepcionada com ele.

Infelizmente, esta decepção ajudou em muito a eleição do fascistoide que governa este país. (por Magno de Carvalho (foto ao lado), diretor do Sintusp e membro da Executiva Nacional da CSP-Conlutas).

 

 

 

Tags: