Célio Pezza: ‘Paz mundial’

22/06/2019 21:39

Celio Pezza

Crônica # 403: Paz mundial

A paz mundial somente será alcançada com a paz interior. Esse trabalho de paz interior parte de uma progressiva eliminação de preconceitos e pensamentos humanos limitantes em relação a muitas questões incluindo raça, crenças religiosas, sexualidade, etc.. Essa consciência requer uma verificação constante contra nossos preconceitos, nossa ignorância e fazem parte de uma iluminação interior, muito necessária para a paz global. Se analisar bem, verá como a competição e a separação são usadas como armas para tornar as pessoas mais fracas, portanto, aprenda a dar valor à sua intuição e aprenda o pensamento crítico. Valide sempre todos os ensinamentos, através de sua experiência real e aprenda a discernir sua própria verdade sem promover a separação. Também temos o dever de promover um mundo livre de armas nucleares e todas as formas de experimentação nuclear. Informe-se sobre quão pouco  sabemos sobre a energia nuclear e como estamos despreparados para controlá-la. Há apenas 33 anos atrás, o mundo conheceu seu pior desastre nuclear com a explosão do núcleo do reator de Chernobyl. Esse desastre mudou o rumo da antiga União Soviética e criou uma imensa área inabitável pelos próximos milênios. Até hoje sofremos casos de câncer naquela área devido à nossa ignorância e soberba em relação à energia nuclear. Parece que pouco aprendemos, pois continuamos a brincar de aprendizes de feiticeiros. Através da educação interna, vamos nos tornando agentes positivos de mudanças em nossas comunidades e o mundo vai melhorando de baixo para cima. Quando há uma percepção generalizada de corrupção em quase todos os governos mundiais e quando os políticos parecem estar presos na idade das trevas, sem terem noção do quanto suas ações estão danificando todo o mundo e deixando a paz mundial cada vez mais distante, não podemos esperar que deles venha a cura. Ou virá de nós, de baixo para cima, ou não virá. Precisamos mais do que nunca criar pessoas boas e generosas, que estudem filosofia, que disseminem cultura e ajudem a criar uma massa crítica de mudança. Temos que entender que a evolução da Terra exige unidade e não espere que ela venha de cima pois não virá. Seja você mesmo a mudança que você quer ver no mundo. Pensem menos em seus próprios problemas e invista seu tempo pensando em como pode ajudar outras pessoas, como pode dar-lhes um pouco de conhecimento. Se você acha que sofre, lembre-se de que muitos outros estão sofrendo muito mais do que você. Alivie o sofrimento dos outros que o seu diminuirá automaticamente. Essa é a lei. É simples, de fácil aplicação e funciona.

 

Célio Pezza –  junho, 2019        

celiopezza@yahoo.com.br         

Tags: