Célio Pezza: ‘O Livro das Revelações’

10/01/2022 21:03

Célio Pezza

Crônica#496#: O Livro das Revelações

Os problemas mundiais atuais nos levam a crer que a Terra está vivendo um grande momento de transformação. Clima descontrolado, com enchentes e secas jamais vistas, vulcões entrando em erupção, terremotos e muitos outros sinais nos indicam que algo muito diferente já está em andamento. Curiosamente, a Bíblia, em seu capítulo final, ou seja, o Apocalipse (Revelação) de São João, nos descreve que haverá uma mudança profunda no final de um ciclo da Terra, com grandes destruições, antes da chegada de Cristo com seus anjos soldados, que descerão dos céus para combater a besta e o mal instalado nesse planeta. Será uma grande batalha, na qual, o mal será derrotado, a besta aprisionada e o planeta entrará em um novo ciclo de paz e prosperidade por mil anos. Após esse tempo, a besta precisará ser solta novamente, não sabemos por quais razões. Quando sair de sua prisão, passará novamente a seduzir as nações e reunirá um grande exército para atacar a cidade dos santos, a que desceu dos céus, como uma grande nave mãe. Nesta ocasião, descerá fogo dos céus e consumirá todo esse exército; a besta será lançada dentro de um  lago de fogo, de onde nunca mais sairá. Esse é um dos pontos mais obscuros, ou seja, por que ela precisa ser solta após mil anos. Bem, voltemos aos episódios cronológicos do Apocalipse. Em primeiro lugar, gostaria de destacar a intensa onda atual sobre a existência de vida extraterrestre e OVNIs, assunto que, no passado, não ocupava uma linha nos jornais e hoje é falado diariamente, inclusive por fontes governamentais e, ao que tudo indica, o reconhecimento oficial dessa realidade e a chegada desses extraterrestres na Terra deve acontecer de uma hora para outra. Ora, isso nos remete à essa segunda vinda de Cristo e seus anjos, e as histórias bíblicas se encaixam nos momentos atuais. Continuando, o Apocalipse tem várias etapas, até a besta que emerge da terra, que parece um cordeiro mas age e fala como dragão. Ela opera milagres, e o povo fica fascinado por ela. Essa besta dá poder a certos homens da Terra, fazendo com que ajam em seu nome. Ora, podemos ver, nessa passagem, os homens agindo em nome da Ciência, ou seja, a besta que emergiu da terra e é capaz de vários milagres. No capitulo 13, versículos 16 e 17, o Apocalipse diz claramente que a todos, os pequeninos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o números do seu nome, que é 666. Atualmente, já temos países que querem implantar um chip subcutâneo na mão direita de todos aqueles que foram vacinados contra o Covid, para que sejam reconhecidos e possam andar livremente, vender e comprar. Interessante e perturbadora coincidência. Mais adiante, surgem os flagelos, sendo que o primeiro flagelo aparece no capitulo 16, versículo 2: Saiu pois, o primeiro anjo e derramou a sua taça pela Terra, e, aos homens portadores da marca da besta e adoradores da sua imagem, sobrevieram úlceras malignas e perniciosas. O sétimo flagelo traz grandes terremotos, chuvas de pedras, maremotos e outros desastres. Nessa ocasião, descem as naves dos céus e se inicia a grande batalha citada anteriormente. Analisando os acontecimentos atuais frente ao livro do Apocalipse, já estamos vivendo o início do fim.

Célio Pezza     janeiro, 2022   celiopezza@yahoo.com.br

 

 

 

 

 

 

 

Tags: