Célio Pezza: ‘Coronavírus – muita controvérsia’

19/05/2020 20:46

Celio Pezza

Crônica # 425: Coronavírus – muita controvérsia

Na verdade, estamos vivenciando uma guerra biológica com essa pandemia do Covid 19. Até aí, nada de novo. Conforme já falei, que ela veio da China, parece que não há dúvidas; se foi intencional ou por um descuido, talvez nunca iremos saber. Agora, o que importa, é a cura. Nesse tema, temos muitos infectologistas de renome internacional que clamam para serem ouvidos, mas uma parte da classe médica e dos gestores de saúde pública não quer que eles sejam ouvidos. Os infectologistas a favor do uso da Hidroxicloroquina dizem que essa doença tem 03 fases distintas; na primeira, que dura aproximadamente 8 dias, o paciente tem alguns sintomas como tosse, febre moderada, dores no corpo, como qualquer virose e é quando acontece uma grande replicação viral (transforma as células infectadas em fábricas de vírus e as espalham pelo  corpo do hospedeiro). Nessa fase, se o paciente for medicado com a Hidroxicloroquina combinado com Azitromicina, a chance de cura será altíssima. Já, na segunda fase, que vai aproximadamente do 8º. até o 15º. dia, o paciente terá pouca replicação viral, mas começará com alterações laboratoriais, radiológicas, inflamação pulmonar e falta de ar.  Nessa fase, o tratamento é outro, à base de corticoides e os primeiros remédios já não surtem mais efeito pois o vírus já se replicou e entrou na corrente sanguínea, bloqueando a condução do oxigênio pelo sangue. Nessa fase, existem testes para verificar qual a porcentagem de oxigênio presente no sangue e testes laboratoriais diversos. Na terceira fase, teremos uma grande inflamação sistêmica, a falta de ar será dramática, poderemos ter um colapso cardiorrespiratório e o paciente terá que ser entubado para poder respirar, além dos remédios normais da fase dois. O grande dilema é por que determinados países não entram com o tratamento mais indicado por grande parte de médicos renomados e insistem em dar o tratamento da primeira fase, somente quando o paciente atinge a terceira fase, sabendo que a medicação não vai funcionar? Parece que dão o remédio na fase errada da doença e depois dizem que o remédio não funciona. O que está por trás desse procedimento? Quem irá lucrar com essas mortes e com a destruição da economia de alguns países? Tenham a certeza de que a pandemia existe, mas que também temos um componente político muito forte para que as coisas caminhem dessa forma. Só espero que, um dia, num futuro próximo, saibamos de toda a verdade e quem ganhou com essa situação atual cheia de contradições.

 

Célio Pezza          celiopezza@yahoo.com.br       maio, 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

Tags: