Carlos Carvalho Cavalheiro: ‘O desafio de ser inovador’

18/04/2017 00:02

Carlos Carvalho Cavalheiro: ‘O desafio de ser inovador’

São 23 anos de existência! Quando pensamos em termos de idade, parece pouca coisa. Muitos periódicos brasileiros circulam há mais de cem anos e comemorar um aniversário de pouco mais de duas décadas poderia transparecer pretensão demais.

No entanto, quando analisamos o contexto em que o jornal ROL surgiu, lá pelos idos de 1994, vislumbramos o quanto inovador foi – e continua sendo – esse veículo de informação. Afinal, segundo informações de pesquisadores do assunto, a internet surgiu no Brasil em 1988, porém com restrição de acesso quase que exclusivamente às instituições acadêmicas.

Somente em 1994 a internet começou a ganhar popularidade entre os brasileiros. Nesse ano o Ministério de Ciência e Tecnologia e do Ministério das Comunicações decidiu investir nessa nova tecnologia. No final de 1994 a Embratel deu início a um serviço de acesso à internet, disponível àqueles que possuíam uma conta de telefone (internet discada).

Por isso, costuma-se dizer que o ano de 1994 foi aquele em que a internet de fato difundiu-se no Brasil. Nesse mesmo ano surgia uma inovação sem precedentes: o pioneirismo de colocar nos mares da internet um jornal dedicado a divulgar a região de Itapetininga. Nascia o jornal ROL (Região On Line), um feliz devaneio destinado ao sucesso.

Somente um espírito visionário poderia apostar no sucesso de um jornal de divulgação de uma região do interior paulista num suporte praticamente desconhecido (a internet). E o sucesso veio e se refaz a cada dia, ultrapassando a “maioridade” e seguindo adiante como um arauto cuja voz ecoa, dando volta ao redor do mundo, pelas ondas da internet, mostrando a cara desse nosso rico interior paulista.

Ter mais de 23 anos não é raridade entre os periódicos “de papel” no Brasil. Temo-los aos borbotões. Mas a coragem de ter apostado numa ideia inovadora, em uma tecnologia que brotava naquele instante, desse feito poucos podem se vangloriar. Entre eles, o jornal ROL que nasceu quase que juntamente com a internet no Brasil.

Pertencer ao seleto time de colunistas desse jornal é, portanto, uma honra inefável.  É como poder dizer que pertencemos à equipe de marujos que ousaram atravessar os desconhecidos oceanos durante as Grandes Navegações do século XV. É a mesma honra de ser parte da comitiva de Marco Polo; dos soldados de Alexandre Magno ou mesmo dos astronautas da Apolo 11. Não são todos que possuem tal distinção.

Construir uma biografia sólida e honrada como fez o jornal ROL também não é tarefa de que muitos possam se orgulhar. É privilégio de poucos. Vida longa ao jornal ROL!

 

17/04/2017

Carlos Carvalho Cavalheiro.