Carlos Carvalho Cavalheiro: Everybody Hurts Sometimes

15/09/2019 21:35

Carlos Cavalheiro

Everybody Hurts Sometimes

A música Everybody Hurts, sucesso do grupo R.E.M., embala a campanha publicitária de uma das mais importantes e ativas organizações não governamentais de âmbito mundial: a Médicos sem fronteiras. Everybody Hurts, traduzindo, seria algo como “Todo mundo sofre”… Bem propícia a música para mostrar o sofrimento pelo qual passam milhares de pessoas neste momento, espalhadas pelos diversos cantos do mundo.

De acordo com o site oficial da organização no Brasil, “Médicos Sem Fronteiras (MSF) é uma organização humanitária internacional que leva cuidados de saúde a pessoas afetadas por graves crises humanitárias. Também é missão de MSF chamar a atenção para as dificuldades enfrentadas pelos pacientes atendidos em seus projetos”. Dentre esses projetos estão a vacinação em lugares distantes e atacados por epidemias; tratamento médico em áreas de flagelos naturais ou de guerra; controle epidemiológico; entre tantas outros.

Criada em 1971, a organização humanitária Médicos Sem fronteiras surgiu por intermédio de um grupo de médicos e jornalistas franceses que haviam atuado como voluntários na década de 1960 na região da Biafra.  “Enquanto socorriam vítimas em meio a uma guerra civil brutal, os profissionais perceberam as limitações da ajuda humanitária internacional: a dificuldade de acesso ao local e os entraves burocráticos e políticos, que faziam com que muitos se calassem, ainda que diante de situações gritantes. MSF surge, então, como uma organização humanitária que associa ajuda médica e sensibilização do público sobre o sofrimento de seus pacientes, dando visibilidade a realidades que não podem permanecer negligenciadas. Em 1999, MSF recebeu o prêmio Nobel da Paz”.

A atuação da MSF no Brasil ocorreu em 1991, vinte anos depois de sua criação na França, com o intuito de combater um surto de cólera na Amazônia. Depois de controlada a epidemia, a organização permaneceu ali até 2002 realizando um trabalho de medicina preventiva, sobretudo para as populações indígenas. 

Em 2006 a MSF iniciou suas atividades para o recrutamento de profissionais e a captação de recursos financeiros brasileiros com a finalidade de apoiar os projetos da organização pelo mundo. No ano seguinte, foi criada a Unidade Médica do Brasil (Bramu, Brazilian Medical Unit), para prestar suporte técnico em saúde e antropologia aos projetos de MSF no mundo, principalmente àqueles voltados para doenças tropicais. Atualmente, a MSF- Brasil possui o seu escritório localizado no Rio de Janeiro, sendo uma seção associada ao Centro Operacional de Bruxelas.              

Neste exato momento, trabalhadores da MSF estão atuando em Mianmar, Bangladesh, Sudão do Sul, República Centro Africana, Serra Leoa, Brasil, Bolívia, Venezuela. Atua em mais de 74 países com mais de 440 projetos. Sustenta-se com dinheiro de doações de pessoas do mundo todo. Não precisa ser rico para ajudar. Com uma doação mensal de R$ 32,00, qualquer pessoa pode ajudar essa organização humanitária. Afinal, todo mundo sofre… alguma vez. É importante contar com a ajuda de alguém.

A atuação de MSF desmonta alguns discursos distorcidos que comumente chegam até os meios de comunicação, sobretudo nos tempos atuais em que aplicativos e redes sociais facilitam a difusão de ideias e “informações”, nem sempre reais. A primeira desmistificação é em relação à credibilidade de atuação de organizações gestadas fora da esfera governamental. É possível sim existir organização séria sem o controle do Estado.

Outra desconstrução é a de que a nossa atuação na sociedade só existe dentro dos canais criados pelo poder constituído. A despeito dos Estados e seus poderes serem incapazes de realizarem tarefas relativamente simples – como, por exemplo, promover vacinação e profilaxia, bem como tratamento adequado, em regiões epidêmicas – essa atividade não é impossível de se realizar quando há boa vontade.

A terceira mudança de pensamento e reflexão que a atuação da MSF nos traz é que por conta da ineficácia e incompetência dos poderes constituídos, é importante que a sociedade se organize de forma a promover a resolução dos diversos problemas que nos afligem. Infelizmente, muitos deles, nascidos da truculência e brutalidade de muitos Estados.

Para quem quiser doar: https://www.msf.org.br/

Carlos Carvalho Cavalheiro

carlosccavalheiro

10.09.2019