Articles by: Ivan Vagner MarconIvan Vagner Marcon
IVAN VAGNER MARCON nasceu em 1971, na cidade de Tatuí. É graduado em Pedagogia e Letras e realiza pesquisas em Linguística e Literatura, além de lecionar, escrever e traduzir. Filiado à SBAT (Sociedade Brasileira de Autores Teatrais) tem poemas, contos e crônicas publicados em uma dezena de antologias (virtuais e impressas) no Brasil, Portugal e Espanha. No gênero poesia, publicou o livro ‘Em alguma parte inteiro” (Scortecci, 2013) e em 2018 foi eleito Conselheiro de Cultura da cidade de Porto Feliz/SP, pelo Decreto 7.856, de 14 de maio de 2018. Foi o vencedor de diversas premiações em concursos literários promovidos por universidades, prefeituras e fundações culturais, dentre as quais se destacam o X e XI Torneio Municipal de Poesias de Cerquilho (Cerquilho/SP) – 2010 e 2011, o Mapa Cultural Paulista – categoria “conto” (São Paulo/SP) – 2014 e do I CATARSE: Festival de Cenas Curtas– categoria “melhor texto teatral” (Monte Mor/SP) – 2018. Vencedor da categoria “MELHOR ESCRITOR DE PORTO FELIZ”, na enquete ‘Melhores do Ano 2017 em Porto Feliz, organizado pelo Jornal Cultural Rol, Ivan Marcon foi, também, homenageado no ano de 2018 com a Medalha Patrono das Letras e das Ciências, o Diploma de Mérito Cultural e Social e o Prêmio Caneta de Ouro pela FEBACLA- Federação Brasileira de Acadêmicos das Ciências e Letras (Niterói/RJ).

Ivan Vagner Marcon: ‘Louva-a-Deus’

09/01/2019 19:48
Ivan Vagner Marcon: ‘Louva-a-Deus’

“Refúgios/ onde buscamos sedentos/ livrar-nos da fé alquebrada/ por tantos enigmas, palavras vagas…/ e sombras.”

Ivan Vagner Marcon: ‘São José’

13/12/2018 12:52
Ivan Vagner Marcon: ‘São José’

“Com olhos na nuca observava/ flores/ e velas,/ roupas e/ vitrais/ e só aquietava quando de soslaio/ notava que os santos vigiavam/ com olhos firmes dizendo: – ‘Aquieta menino’.”

Ivan Vagner Marcon: ‘Saudade’

01/12/2018 11:27
Ivan Vagner Marcon: ‘Saudade’

“Minhas mãos tocam apenas o ventre lento e profundo de minha existência enquanto o tempo corre livre pelas ruas vazias de meu ser: Ausência.”

Ivan Vagner Marcon: ‘Sorocabana’

26/11/2018 08:16
Ivan Vagner Marcon: ‘Sorocabana’

“Nunca mais/ virá gemendo,/ arrastando…/ Se contorcendo.”

Ivan Vagner Marcon: ‘O corpo que se faz verbo’

21/11/2018 07:46
Ivan Vagner Marcon: ‘O corpo que se faz verbo’

“Senhor…/ Peço apenas que eu tenha fé nos passos que imprimo./ Que eu seja chão,/ estrada…e caminho.”