Articles by: Eduardo Cesar WerneckEduardo Cesar Werneck
EDUARDO CÉSAR WERNECK, natural de Cruzeiro (SP), é escritor e historiador. Cirurgião-dentista desde 1983 - UNESP- São José dos Campos especialista em Ortodontia - 1995 - CTA - São José dos Campos mestre em Ortodontia - 2005 - UNICID - São Paulo doutor em Ortodontia - 2012 - São Leopoldo Mandic Campinas MBA em gerência em Saúde - 2000 - FGV - Rio de Janeiro Acadêmico Titular da AcBO - Academia Brasileira de Odontologia presidente da ACLA - Academia Cruzeirense de Letras e Artes autor de 22 livros, entre eles: "O Marquês de Paraná", "Cruzeiro no tempo da Maria Fumaça", "A Guerra de 1932", "Os Cavaleiros do Apocalipse", "Ortodontia - uma técnica ao alcance de todos", e "Ortodontia - diagnóstico baseado em evidências".

Eduardo César Werneck: Mês de outubro… um passo por vez…

30/08/2019 11:16
Eduardo César Werneck: Mês de outubro… um passo por vez…

“… a cidade de Cruzeiro, que sempre foi uma referência cultural em nossa região, e uma das primeiras a realizar sua Feira Cultural, agora vem com força total, para demonstrar que esta atividade faz parte sim, do calendário permanente de nosso município…”

Eduardo César Werneck: Mês de setembro… um duro momento para a Revolução de 1932…

16/08/2019 08:23
Eduardo César Werneck: Mês de setembro… um duro momento para a Revolução de 1932…

Propriedades… sonhos… vidas… muitas delas, de jovens imberbes foram esquecidas em frias trincheiras, por várias posições de nosso Estado… 

Eduardo César Werneck: Um Brasil que não existe mais…

29/07/2019 09:15
Eduardo César Werneck: Um Brasil que não existe mais…

“…Pois bem, visitei todas estas regiões quando da pesquisa para o livro “Marquês de Paraná”… que tristeza… não vi Rugendas…”

Eduardo César Werneck: ‘Nas Guerras, as loucuras (e os loucos) exacerbam. Em 1932, não foi diferente…’

04/07/2019 09:28
Eduardo César Werneck: ‘Nas Guerras, as loucuras (e os loucos) exacerbam. Em 1932, não foi diferente…’

“… Não demora e este pede silêncio absoluto ao cabo. O ‘oriundi’ da velha ‘bota’ fazia pontaria. Quase não respirava…” 

Eduardo César Werneck: ‘Para cada região uma história (e um bom amigo)…’

14/06/2019 10:32
Eduardo César Werneck: ‘Para cada região uma história (e um bom amigo)…’

“… para quem sabe no futuro nossas crianças não fiquem pensando que a História do Brasil começou em 1964. Alguns acham que o Brasil não tem nada a ser lembrado ou estudado daí para trás…”

Eduardo César Werneck: ‘Erro histórico clamoroso…’

20/05/2019 11:22
Eduardo César Werneck: ‘Erro histórico clamoroso…’

“…entre requebros de maxixe e fraudes eleitorais, em ambos os lados da disputa, os ‘aliancistas’ (em verdade golpistas) deram votação maciça ao ditador Vargas…

Eduardo César Werneck: ‘Só mais um livro…’

08/05/2019 13:20
Eduardo César Werneck: ‘Só mais um livro…’

“…terá valido a pena, no país da ignorância e da falta de memória?”

Eduardo César Werneck: ‘Claudionor Rosa… o IEV – Instituto de Estudos Valeparaibanos o reverencia…’

03/04/2019 12:15
Eduardo César Werneck: ‘Claudionor Rosa… o IEV – Instituto de Estudos Valeparaibanos o reverencia…’

“…conheci Claudionor por meio de um amigo em comum, o Vicente Vale. O ano era o de 2013. Pesquisava sobre Honório Hermeto Carneiro Leão (o Marquês de Paraná)”

Eduardo César Werneck: “Resende: ‘Terra’ de Claudionor Rosa… onde reencontrei o Marquês de Paraná!”

29/03/2019 08:27
Eduardo César Werneck: “Resende: ‘Terra’ de Claudionor Rosa… onde reencontrei o Marquês de Paraná!”

“…a Revolução Liberal que atingiu as províncias de São Paulo e Minas Gerais, em 1842, jamais atingiu o Rio de Janeiro, afinal, lá estava o futuro Marquês de Paraná.”

Eduardo César Werneck: ‘ Os Werneck’s: acontecimentos e personagens que não devemos esquecer…’

22/02/2019 14:26
Eduardo César Werneck: ‘ Os Werneck’s: acontecimentos e personagens que não devemos esquecer…’

“… não há nenhum Werneck que conheço mais diretamente que tenha influenciado nos destinos deste país, deste estado, ou mesmo, de nossas cidades; contudo, isto de forma alguma quer dizer que não tenhamos criados nossas histórias…”