Ana Esther Balbão Pithan: ‘Vivendo a VI Feira do Livro de Praia Grande/SC! 27 e 28 de setembro de 2018

03/10/2018 12:03

O meu primeiro leitor veio a ser um menino simpaticíssimo, o Ismael, que se encantou por um dos meus livros da Boneca Cremilda… um urubu como personagem tão importante… ele levou para conferir!”

 

A convite da amiga Rosane Pinto Pereira, a escritora Susana Zilli e eu chegamos à Praia Grande – a Capital dos Cannyons, no sul do Estado de Santa Catarina, para vivenciarmos a VI Feira do Livro do município que também comemorava os seus 60 anos. Fomos de véspera para ajudarmos na montagem do nosso próprio estande: Escritoras e Contação de Histórias.

Nossa amiga já foi nos apresentando a seus amigos e colaboradores da Feira, nem o Prefeito Henrique Matos Maciel e sua esposa ficaram de fora… estavam alegres e ansiosos com a inauguração do evento. Após as apresentações já partimos para o trabalho pesado, varrer, colocar as mesas e cadeiras, preparar os letreiros para o Estande, verificar as posições para os cartazes. Trabalho que compensou para os dois dias de Feira que se seguiram…

No primeiro dia, participei pela primeira vez em minha vida da cerimônia oficial de abertura de uma Feira do Livro com o Hino Nacional, apresentações artísticas e discursos, inclusive o do entusiasmado Prefeito! A partir daí os visitantes começaram a chegar, ávidos de curiosidade pelo que os estandes ofereciam. A escritora Susana e eu então nos deliciamos com as visitas ao nosso estande. Havia gente de todas as idades que escutaram com atenção as nossas conversas sobre os trabalhos literários. O meu primeiro leitor veio a ser um menino simpaticíssimo, o Ismael, que se encantou por um dos meus livros da Boneca Cremilda… um urubu como personagem tão importante… ele levou para conferir! E assim as visitas se sucederam, eu pude ler o poema Boneca Cremilda exposto num grande cartaz para as pessoas que dispunham de tempo, e até contei, a pedido de uma menina, a história Cremilda Ecológica. Coisa linda ter a oportunidade de falar sobre um trabalho que a gente ama fazer!

Linda também foi a experiência única de contar a minha história O Carvalhinho Solitário para um grupo de crianças da reserva quilombola da Pedra Branca na região de Praia Grande que lá estavam acompanhados pelas professoras e o vice-prefeito Mack Citadin. Todos grudadinhos escutando a minha ‘contação’, eu, uma contadora de histórias pertencente à Academia Brasileira de Contadores de Histórias que tem sede em Florianópolis… quantas emoções passando pela cabeça e coração.

Para encurtar o ‘causo’… nos dois dias da Feira visitamos os outros estandes fazendo conhecimentos preciosos. O dos Autores Locais nos propiciou um intercâmbio proveitoso com os colegas escritores, no do projeto das plantas medicinais com os habitantes quilombolas até chá de Quina tomamos! O dos Amigos da Leitura oferecia troca de livros e pintura na pele (saí de lá com um lindo coração apaixonado na mão…), no dos livros espíritas o pessoal vibrou com a visita de um Frei católico celebrando a amizade na diversidade de crenças!!! Ah, e havia o ônibus da leitura com o projeto Fábrica da Leitura Eduardo Marins e também uma gurizada animada dançando músicas da década de ’70 como parte das comemorações dos 60 anos de Praia Grande. De quebra, fizemos um exame de íris com direito à avaliação de uma Naturopata responsável por um estudo em conjunto com sua irmã sobre o auxílio da Iridologia para o Aprendizado… Uma festança cultural inesquecível! Sem esquecer também de que os meus livros que por lá ficaram significam mais leitores para as minhas histórias que escrevo com tanto amor!!!

Tags: