Ana Esther Balbão Pithan” ‘Helicópteros e helicópteros’

09/10/2018 13:30

A primeira vez que voei de helicóptero não poderia ser uma estreia melhor: sobrevoar a ilha de Manhattan. Ver New York com a visão de um pássaro!”

 

Há quem morra de medo de voar. Voar num helicóptero então, nem pensar! Bate o pânico e o medo toma conta impedindo a pessoa de sequer pensar em tentar a experiência. Só olhar para um deles já causa arrepios. Outras pessoas são indiferentes, tanto faz como tanto fez. Para outros, ocorre o oposto, são fascinados pela aventura que um helicóptero pode proporcionar. Alguns, ainda, fazem do helicóptero seu trabalho de uma vida inteira.  

Quanto a mim, sempre amei helicópteros. Eles me transmitem uma sensação de liberdade no que tange a meios de transporte. Sempre sonhei em voar num deles, ver paisagens bonitas, sentir por mim mesma a tal sensação de liberdade imaginada… Tive a sorte de, por duas vezes, ter este sonho realizado e não me decepcionei. Foram momentos que guardo no coração com cores extraordinárias e, só de lembrar, arrepios percorrem todo o meu corpo e revivo a mesma vibração de alegria.

A primeira vez que voei de helicóptero não poderia ser uma estreia melhor: sobrevoar a ilha de Manhattan. Ver New York com a visão de um pássaro! Sentada ao lado do piloto, que contou muitos detalhes sobre o trajeto que percorremos; absorvi um “lado” da cidade que somente quem não tem medo de voar pode curtir!

Anos mais tarde, tive outra oportunidade rara para um voo impressionante de helicóptero. Desta vez o passeio revelou-me uma natureza bem mais selvagem… o topo de uma geleira na Nova Zelândia, a Franz Josef Glacier. Algo de deixar qualquer um embevecido, mudo, diante de tamanha majestade natural. Novamente, só para os corajosos amantes de voos. Pousar numa geleira escorregadia então… nem sei qual momento mete mais medo! O fato é que enxergar as fissuras profundas e letais lá do alto e saber que seria por ali que eu teria que caminhar, me deu o maior ‘gelo’ literal na barriga. Quase desisti. Quase.

Hoje, muitos anos após estas gloriosas experiências, senti muito medo de um helicóptero. Ficou por intermináveis minutos sobrevoando o prédio onde moro. Para lá e para cá, voava o helicóptero da polícia ou do exército, sei lá. Boa coisa não era, pois da minha janela pude ver alguém segurando uma baita arma. Algo bem ruim acontecera. Minha visão romântica de um helicóptero naufragou totalmente. São os dois lados de uma moeda. Um positivo e um negativo, um bom e um mau, um alegre e um triste. Dois lados da VIDA!

Tags: