Alcina Maria Silva Azevedo: ‘Dueto poético entre Cininha e Fernando só’

07/09/2021 20:59

Alcina Maria S. Azevedo

Dueto poético entre Cininha e Fernando só

 

Resolvi jogar fora muita papelada, mas defrontei-me com essa mensagem do Fernando, onde me enviava sempre belas orquídeas e me presenteava com seus lindos versos.

Cininha, minha orquídea. Preferia plantá-la, limpando o chão, sujando as mãos com o adubo fértil, regando a muda, com a água do meu pote …

Mas não faz mal. Você chegou em forma de mulher, bateu à porta, pulou a janela antes mesmo que eu retirasse a tranca, desarmasse o ferrolho. Fiquei assustado e surpreso, mas senti que você é a poeta que eu sou.
Agora estamos nos conhecendo. Seguro sua mão e olho nos seus olhos. Vamos em frente. A estrada já se divisa no horizonte. Um beijo, Fernando só

Eu respondi:
Você agora não está mais só, pois te surpreendemos e, com a maior audácia penetramos no recinto do seu lar. A orquídea, após ler sua página de amor, adormeceu em êxtase diante da riqueza dos seus versos. Eu, como sou apenas uma flor, fiquei aqui no cantinho da sua casa, exalando perfume, pois quero assistir e perpetuar o momento desse encontro e, nele, ver você também com os olhos dela ! Acho que eu e ela ficaremos enamoradas de você.

Alcina ( Cininha, como você me chama).

N.E. Um dueto poético entre a poetisa Alcina Maria e o poeta Fernando Só

 

 

 

 

 

 

Tags: