Alcina Maria Silva Azevedo: ‘Desânimo’

16/09/2021 20:35

Alcina Maria S. Azevedo

Desânimo

Sou mulher madura

Que já desbravou barreiras.

Não nasci em berço de ouro

Na infância amor não tive;

Mas venci fronteiras

Enfrentei leões

E feras mentirosas

Num mundo de ilusão;

Mas sempre procurei

Agir com o coração.

Uma alma que chora

Coração que bate forte

E as vezes desanima;

E quer encontrar a morte.

 

Alcina Maria Silva Azevedo

alcinamarias@yahoo.com.br

 

Assista abaixo o vídeo do poema ‘Desânimo’, da autora Alcina Maria Silva Azevedo:

 

Tags: