Alcina Maria: ‘Praça Tamandaré’

21/01/2021 16:44

Alcina Maria S. Azevedo

Praça Tamandaré

Goiá*, cidade das mansões!

Com lindos carros

Roupa em moda a desfilar: porém não perdem

o hábito de no chão sempre escarrar.

O trottoir das  mocinhas, bem drogadas

Filhas da sociedade!

Gente bem conceituada!

Na praça  Tamandaré

Juntos aos motoqueiros

Correm no maior racha!

Seus corpos nus vão mostrar e até o homem goiano

Quis a gatinha imitar.

A imoral liberada! A polícia assustada!

Os pais, como geleia, não controlam a gurizada

Já aconteceram mortes, de culpados e inocentes

E não há ninguém que enfrente

Esses jovens delinquentes?

O crime a grande galope

Está na praça da morte!

A TV DIZ DE GOIÁ É CIDADE DA CULTURA!

MAS NAS RUAS É SÓ BOIADA, QUE DESFILA COM BRAVURA!

 

Alcina Maria Silva Azevedo

alcinamarias@yahoo.com.br

 

N.E. Poesia publicada no jornal O Estado de Goiás – 1985. O nome da cidade é Goiânia, mas a autora, na crítica feita na época, utilizou a forma como os goianienses pronunciam)

Crédito da foto acima: Goiânia Antiga – Comunidade. PRAÇA TAMANDARÉ -INÍCIO DOS ANOS 1980; FINAL DA DÉCADA DE 1970. Acervo de Carlos Wiliam (autor desconhecido) – FOTOS PUBLICADAS PELO SITE CURTA MAIS. (https://www.facebook.com/341979389305855/posts/1365589583611492/)

 

 

Tags: