Afranio Mello fornece informações sobre a família DINIZ

12/11/2019 18:52

Afrânio Franco de Oliveira Mello
Eleito em 2017 na categoria ‘Melhor Genealogista’
Eleito em 2018 nas categorias ‘Melhor Escritor’, ‘Melhor genealogista’ e ‘Melhor colunista de Jornal Virtual’

ATENDIMENTO NÚMERO 1183

Prezada Claudinéia, boa tarde.

Em Itapetininga tem muitas pessoas com esse sobrenome.

Fui muito amigo de alguns que já faleceram.

A origem deles era portuguesa.

Os descendentes do meu amigo Francisco Diniz, recentemente falecido, ainda moram

no sítio de propriedade da família.

Fica mais ou menos 10 quilômetros de Itapetininga. Quem vem da cidade de Tatuí, ao

pagar o primeiro pedágio, passando-o , é o primeiro sítio do lado direito antes da subida

do Morro do Alto.

Vou encaminhar para os seus estudos o arquivo que tenho do sobrenome DINIZ/DINIS.

DINIS/DINIZ……………………… 5 páginas e 2 brasões e muito bonitos.

Abaixo um resumo do arquivo que, com certeza, é de origem portuguesa.

Nada impedi e tem, na Itália, muitas famílias com o sobrenome DINIS, mas foram portugueses

que para lá foram.

 

Um resumo do arquivo.

Diniz

sobrenome de origem portuguesa. Tratando-se de um nome próprio transformado em apelido, pode como tal ter sido usado por diversas famílias sem ligações entre elas.

A uns Dinizes da região de Chaves se pode traçar a genealogia desde o séc. XVI, verificando-se terem sempre feito uma vida «à lei da nobreza», tendo alguns dos seus membros sido familiares do Santo Ofício e exercido cargos honrosos e nobilitantes na governança local, alem de se aliarem matrimonialmente com algumas das principais famílias da nobreza flaviense, como as dos Alcoforados, Barros, Teixeiras, São Payos e Rodas. Outros genealogistas afirmam que os Diniz são uma família muito antiga e nobre, pertencente à ilustre família dos Yahya, de origens Sarracenas-Judaicas remotas, que passou a residir, em primeiro lugar, em Portugal, no lugar de nome Diniz, Dinis ou Deniz. Um dos membros proeminentes da família mudou-se para a Polônia no século XVI junto com seus familiares, quando foram convidados por Jan Zamyski (também conhecido como Ioannes de Zamość, 1542 – 1605), um líder e magnata importante na confederação Polonesa-Lituana, para dar uma significativa contribuição para a criação de um rede comercial judaica local. O sobrenome original “Yahya”, de fato, pelo propósito claro de aparecer menos estrangeiro, foi modificado, inicialmente, em “de Niyes”, até aquele Diniz, do qual estamos lidando.

A família Diniz, de fato, descende diretamente daquele Iacobo ben Gedaliah Dionis ibn Yahaya, nascido em Fatih, Istambul, Turquia, 1540 e falecido em Tessalônica, Grécia em 1595; foi pai de Aloandro Iacobo Diniz (ibn Yahya), que, de Slonim, o lugar onde ele nasceu em 1585 foi para Portugal.

A maioria das famílias Diniz do Brasil vieram de Portugal. O sobrenome é um patronímico é uma contração do nome grego Dionísio.

Várias delas passaram ao Brasil. Só em Minas Gerais no início do século XVIII, o pesquisador Antônio Gabriel Diniz identificou mais de vinte famílias com esse sobrenome que ali viviam, contemporâneas entre si. As de genealogias mais bem documentadas são a Diniz Junqueira a de Manuel Pinheiro Diniz, que se casou em 1723 em Sabará com Cláudia de Azevedo e Silva. Outro português Diniz que iniciou grande família em Minas foi  Domingos Diniz Couto (1716-1763), cujos descendentes povoaram locais como Contagem, Esmeraldas, Curvelo e Pará de Minas.

As famílias Diniz descendem de portugueses. Mas há várias distintas, originárias de diferentes pessoas que emigraram de Portugal para o Brasil. O historiador Antônio Gabriel Diniz relatou, no inicio dos anos 1960, que contou mais de 20 só em Minas. Uma das mais documentadas é a que descende de Domingos Diniz Couto (1716-1763), português nascido em Vila Meã, na freguesia de Monte Córdova, a cerca de 40 km a noroeste da cidade do Porto. Ele viveu em Minas a partir de 1738 e se estabeleceu na Fazenda da Boa Viagem, perto de Contagem. Seus descendentes se espalharam por lugares como Esmeraldas, Curvelo e Pará de Minas.

 

Os Filhos –  Conhece-se o nome de seis filhos de Domingos Diniz Couto[8] e a descendência parcial de três:

  1. Manuel Antônio Diniz, casado com Teresa Antunes de Sousa. Descendência conhecida; daqui descendem parte dos Diniz de Esmeraldas e de Contagem.
  2. Antônio Soares Diniz (1755-    ), casado com Bárbara Severina da Conceição (1759-    ). Descendência conhecida; daqui descendem parte dos Diniz de Esmeraldas, Contagem e Pará de Minas, além dos de Curvelo .
  3. Domingos Diniz Couto (1748-    ), casado com Maria Rita da Conceição (1751-    )
  4. Maria Soares Diniz (    -1833), casada com Antônio Marques Reis. O casal não teve filhos e Maria faleceu em Contagem.
  5. Ana Joaquina Diniz, casada com Domingos José da Costa

    6. Catarina Soares Diniz, casada com Francisco Xavier de Almeida. Filhos: Francisco de Sales Almeida; Maria Rita; Ana Floripes.[2]

 

 

Abraços
Afrânio Franco de Oliveira Mello

afranio@tintaspig.com.br

Observação:
“Estas informações estão sendo fornecidas gratuitamente
e serão publicadas na edição virtual do Jornal Cultural
ROL – (www.jornalrol.com.br).
A não concordância com esta publicação deve ser informada imediatamente.
Gratos”

 

 

 

From: Neh Diniz

Sent: Wednesday, October 30, 2019 2:58 PM

To: afraniomello@itapetininga.com.br

Subject: Identificação- Familia Diniz em Itapetininga Sp

 

Boa tarde Sr Afrânio. Me chamo Claudinéia Diniz. Meu pai Didiel José Diniz faleceu em junho deste ano. Meus avós faleceram qua do meu pai ainda era um bebê. Mas minha tia (falecida também) dizia que meu pai era descendente de italianos. Meu pai Didiel teve um irmãos que faleceu quando era garoto. Os mais velhos da familia Diniz que poderiam dar confirmações mais precisas já se foram. Sei que aqui em Itapetininga, tem uma familia Diniz portuguesa, então fica a duvida, somos descendentes de portugueses ou italianos ? Se o senhor puder ajudar eu agradeço.

 

Obrigada.

 

Obter o Outlook para Android

Tags: