Lafam: ‘A casa, a cidade e o cemitério dos rinocerontes’

24/09/2019 12:46

Luiz Antonio Faccin Arruda Miranda

A CASA, A CIDADE E O CEMITÉRIO DOS RINOCERONTES
 o videogame da Vida real

 

INTRODUÇÃO Melhor você não ter a mínima noção de que o Jogo seja o que é: um Jogo! Tampouco de quando se inicia, pois do contrário todo o seu precípuo propósito correria o risco de se perder! Assim, uma vez que se está dentro dele, tanto na condição de jogador quanto na de personagem, peça ou qualquer outro componente, não faz sentido formular certas perguntas ou se rebelar, na exata relação de inconsciência. Cada um de nós sente, percebe e reage ao Mundo em decorrência de diversos fatores, sendo que alguns possuem uma explicação causal lógica e convincente, ao passo que outros parecem resultado de puro acaso. Existem ainda aqueles que dão a talvez falsa impressão de advirem de nossas deliberações, tipo uma escolha livre e espontânea, inteiramente baseada em nossos gostos, preferências e julgamentos. Esta é a sua característica mais importante e valiosa, que distingue Obras-primas de vulgares, principalmente no mercado de Laboratórios e Indústrias da Informática. Provavelmente, em outras áreas também, as quais, no entanto, não temos condições nem autorização para investigar.

 

São Mundos dentro de Mundos, talvez num gradiente infinito, onde nenhum deles merece ser reputado mais real que os outros, uma vez que em nossa plataforma mental todos, inclusive os mais primários e toscos, parecem verdadeiros. Quando você assume o seu papel e se identifica com a trama, quanto mais criatividade, imaginação e sensibilidade artística possuir, tanto mais profunda e intensamente viverá o Jogo. Santo Deus, haveria a possibilidade de sermos um mero produto do software de Inteligências infinitamente superiores, fazendo parte da diversão de criaturas alienígenas (em relação a nós, supostos fantoches, pois eles, sim, que seriam, então, os seres humanos), que poderiam nos manipular,  mantendo, inclusive, uma bolsa de apostas acerca da nossa Vida, dramas, conflitos e escolhas? A nossa sagrada, linda e exuberante Terra, bem como o nosso celestial Sol e o restante do Universo (!), que tanto nos fascinam e atraem, e identicamente incitam-nos a aventar hipóteses e teorias das mais variadas e estapafúrdias, tudo isto, enfim, não passaria de cenário virtual e engrenagens sofisticadíssimas, numa rede de brinquedos siderais?

 

Isto explicaria uma série de episódios misteriosos, enigmáticos e sem sentido, embora proporcionalmente desencadeasse Sentimentos de tristeza, vazio e desamparo, pois a coisa perderia a graça. O gozado é que supondo verossímil tal Idéia, ainda assim, permaneceria patente que o amado Senhor Deus existe, sendo amado, temido e louvado pelos Seres que nos criaram… NÓS É QUE NÃO SERÍAMOS REAIS! Incrível, né? Isto bastaria para elidir a vaidade de ateus, egocêntricos e narcisistas, apesar de que, à semelhança de um poderoso tsunami, soçobraria tudo o que se refere a nós. E quanto às pessoas boas, amorosas e devotas, o quê lhes estaria reservado? Bem, se não foram produzidas e programadas para ser assim, isto é, se o seu modo apreciável de ser e fazer resulta de alguma particularidade própria, talvez tenham uma vaga oportunidade de se tornar gente verdadeira, como na fábula do Pinóquio! Então, tudo o que se acreditou, sentiu e praticou em termos religiosos e espirituais, acabaria não só fazendo sentido, como ainda geraria excelentes frutos! Amém! Afinal, se a Vida é mais “um Mistério a ser vivido do que um enigma a ser decifrado”, como brilhantemente proclamou, num dos seus momentos de Luz e genialidade, o Filósofo e Guru indiano, Osho (1931 – 1990), tudo é deveras maravilhoso sejamos ou não seres virtuais, inseridos no cenário potencial de um Mundo mais ou menos real…

 

        Socorremo-nos, novamente, da boa e querida Wikipédia que a despeito de críticas duras, acerbas e injustas, sempre presta uma ajuda preciosa. No presente caso, buscamos uma definição precisa e clara de “gênero”, nestes peculiares certames informáticos, internéticos, mentais, espirituais e astrais. “Os jogos eletrônicos podem ser classificados em gêneros de acordo com a jogabilidade, o objetivo. Com o tempo, os gêneros evoluíram e também acabaram gerando outros tipos. Alguns também incorporam vários gêneros em um. Dispositivos especiais como o Kinect acabam criando estilos únicos. (…) Dentre os principais gêneros, destacam-se os de ação, aventura, estratégia, RPG, tabuleiro eletrônico, jogos on-line, casuais, simuladores, corrida, esportes, cartas colecionáveis, musicais, quebra-cabeças, entre outros.” Inúmeras são as possibilidades à medida que as Artes-Plásticas se entrelaçam às Ciências da Computação. Bem melhores e mais sofisticados se apresentam os personagens, as ações, os cenários, as cidades e tudo o que possa ser definido como ambiente natural, urbano, de interiores ou qualquer outro. Os efeitos são surpreendentes, não somente porque a Mente de cada jogador colabora profunda e verdadeiramente com os seus dons de criar, completar, interagir, substituir, colorir e sobretudo… aceitar! Ela tem uma predisposição de encarar a tudo como Realidade, pois precisa dela meio que desesperadamente. Transforma, em seus arquivos, coisas, pessoas, situações, lugares, Idéias e Sentimentos em dados e episódios reais, concretos e verdadeiros.

 

        A odisséia humana é muito fascinante de um lado, porém, assustadora, revoltante e repugnante por diversos outros lados. A Mente por si realiza experiências, formula conclusões, tece julgamentos e críticas, sofre e se regozija com a Realidade, a Imaginação e a Fantasia próprias ou de outrem, expressas em Obras de Literatura, Desenhos e Pinturas, Esculturas, notícias, brinquedos eletrônicos, brincadeiras sexuais e muitas outras formas de entretenimento ou Informação. Quanto mais ilógicas, irreais e absurdas “as estórias”, mais facilmente crê, adota e passa a sustentar! No entanto, costuma rejeitar e fugir espavorida da Verdade! Não poucas vezes, escolheu a Barrabás para receber o perdão. Matou Santos, Profetas e o próprio Messias. E, assim, ficamos presos aos Videojogos que são a nossa Vida, observando-a e considerando-a comum e sem Valor. Já a grande, maravilhosa e assustadora Iniciação da Morte, é encarada como “uma punição a ser evitada, se possível eternamente”. O que apavora mesmo as pessoas é o fenecimento das suas mais caras Ilusões: o ego e tudo aquilo que representa. Vista da perspectiva correta, a Morte é simplesmente a passagem de uma FASE para outra. O amado Senhor Jesus morreu (e ressuscitou) por nós, não para que nenhum de nós nunca mais morresse fisicamente, mas no sentido de que sem medo, dor e enganos, prossigamos no Caminho. Quem crê, tola e torpemente, que existe a Morte tão-só “porque o homem pecou”, não entende nada de Religião, Filosofia e Biologia! Empequenece a Criação perfeita, maravilhosa e belíssima do Senhor Deus!

 

Pois, então, é isto! Estaremos dentro de um jogo eletrônico e, assim, seria aconselhável nos conscientizarmos disto, bem como aprendermos a lidar com os controles e todos os recursos disponíveis nesse nosso ponto de evolução? Oh, não se preocupe se você é real, se existe de fato. No momento, isto não tem nenhuma importância, aliás, saber a resposta agora simplesmente poderia atrapalhar tudo. Basta saber que a nossa nave mental navega há muito Tempo, sem rumo nem rota planejada, em alta velocidade, desperdiçando combustível, oportunidades e material. Os nossos periféricos neurológicos, mecânicos, químicos, astrais e mentais são substituídos por modelos novos e aperfeiçoados esporadicamente, mas estando viciados em hábitos, costumes, falsas crenças, superstições e preconceitos, repetimos os mesmos erros, atos, movimentos e ordens de sempre, sem utilizar o infinito Poder com que fomos criados ou fabricados (não importam os termos)! E olhe que isto não tem nada a ver com a besteira do mito urbano de que “o ser humano não usa nem 10% da sua capacidade! Dããã… Não tem como se utilizar a massa encefálica e todas as suas estruturas nervosas parcialmente, embora nada impeça que cometamos toda uma série de barbeiragens, desatinos e sandices! O console onde a nossa Vida se desenrola, tem a capacidade ou graça de estar em conexão e interagir com praticamente todas as outras pessoas (de todos os Tempos e lugares do Universo) e  seus Jogos.

Somos os personagens principais da nossa existência e, simultaneamente, os coadjuvantes e figurantes nos filmes, dramas e videogames de todo o restante da humanidade! Até onde podemos lutar, valendo-nos do nosso livre-arbítrio, contra seres e eventos que procuram nos manipular, circunstanciar, aniquilar ou simplesmente pilheriar? E quem pode nos garantir que nos períodos de repouso, costumeiramente circadianos, não são realizados trabalhos de atualização, abastecimento e manutenção no ser que somos e aos quais nos apegamos e amamos tanto, embora geralmente o negligenciemos quanto aos cuidados mais básicos, tanto físicos quanto psíquicos? Sem falar que nos colocamos sempre no centro do suposto Universo… Bem, concordamos que seria bastante impactante saber, descobrir ou imaginar que não passamos de mero implemento de um Jogo sofisticadíssimo de extraterrenos. Que nossos Pensamentos, Sentimentos, Percepção e Memória não sejam senão invencionices e arranjos de um software qualquer, por mais admirável que fosse. Isto derrubaria tudo que sabemos, sentimos e acreditamos? Por que? Porventura não poderia nos  inspirar um Conto ou Fábula qualquer de interesse (sobre)humano, no qual a Fé, o Amor e a Devoção de alguns desses personagens fossem tão profundos, honestos e consistentes, que terminariam tornando real o quê originariamente não passava de fantasia, simulação e imaginação, canalizadas para aprimorar e valorizar um mero passatempo?

 

Encontramo-nos no comando de um veículo (espacial, aéreo, terrestre ou aquático) ou na realização de ações humanas, onde estímulos e reforços são planejados e, portanto, mais ou menos previsíveis? Os avatares que somos e com os quais interagimos, caminham e lutam em direção aos seus objetivos, enfrentando as mais diversas adversidades, situações e desafios, superando-os e a si mesmo, descobrindo ou aprofundando novas habilidades. Santo Deus, mesmo que fosse tudo falso, cibernético e artificial, ainda assim compensaria muito e seria terrivelmente gratificante, pois nós, de um jeito ou de infinitos outros, teríamos tanto a aprender, descobrir, agradecer e celebrar… Afinal, o Infinito comporta, por natureza e definição, qualquer coisa que se possa imaginar. E as causas iniciais e as últimas pertencem sempre ao sagrado Mistério do maravilhoso, inefável e inconcebível Senhor Deus! Além de isso elucidar muitas dúvidas e questões, seria acalentador ao máximo. Se ninguém pode sofrer de fato dano algum, o que haveria de pesar, no Juízo Final, não seriam os resultados e as ações, mas… as INTENÇÕES! Tudo se mostra muito claro e óbvio para quem tem olhos de ver, ouvidos de ouvir e Mente de pensar, sentir, entender e transcender! Designers, Produtores, Roteiristas, Engenheiros de som, Músicos e outros profissionais da área cumprem os seus misteres aqui ou lá, com inquestionáveis e insopitáveis talento, criatividade e sensibilidade!

 

O processo de criação é fascinante e, não raras vezes, extrapola os parâmetros neuropsicológicos, racionais e técnicos. O sujeito concebe uma Idéia e à medida que trabalha nela, acaba se envolvendo e adentrando de tal forma em zonas e dimensões desconhecidas, que não pode definir mais nada, tampouco tentar se agarrar e ancorar em pontos de referência fixos, pois tudo se encontra permanentemente em movimento! Não adianta perguntar sobre nada, muito menos se desesperar ou enraivecer. Você acredita que criou o Mundo e as suas Leis ou simplesmente descobriu que já fazia ou sempre fez parte de algo imensuravelmente maior? A sua Vida pode ser, independentemente de critérios mais críticos, vulgares ou complacentes, uma fantástica Obra de Arte! Então, como justificar colecionadores de coisas, vaidades, seres humanos, Almas e Poder? Impossível! Trapacear é dar mostras de ridicularia infantil e ineficiente. Mas, acredite, existem muitos canalhas assim. Eternos perdedores e vagabundos, cujo único objetivo na Vida, num Jogo qualquer ou no Jogo da Vida, é atrapalhar os outros, distraí-los, acorrentá-los e exercer a tirania da sua índole podre, mal-cheirosa e egocêntrica. Muitos até conhecem a Verdade, no entanto, não conseguem e talvez jamais tenham tentado se controlar e libertar. São os dementes Senhores do Mundo e os seus andróides abjetos, complexados e estropiados, os totalitários: marxistas, comunistas, socialistas, social-democratas, nacional-socialistas, entre outros. Embriagados, aloprados, atrapalhados, procuram estragar o Mundo dos Jogos que os sustenta!  

Você pode escolher o herói que encarnará, a estória e os respectivos acessórios cenográficos, figurinos, armas, veículos, ferramentas, instrumentos, aparelhos, demais atores, extras, enredo e tudo mais. Só que ao se projetar a essa Realidade simulada, perderá a Consciência do todo e de todas as lembranças. Esse Mundo virtual será absurda e completamente autêntico para você. Apenas o essencial da sua Personalidade permanecerá, permitindo que você aja, seja e se manifeste como alguém que existe mesmo. A correspondência entre o seu íntimo e os fenômenos que o cercam, é assombrosa. Isto propicia, entre outras coisas, uma capacidade de reação orgânica, emocional e física tão realista, que certos estados e condições extremos no drama representado podem afetar profunda e irreversivelmente o seu Corpo e a sua Mente verdadeiros. Inclusive provocando a Morte!

 

As relações nexo-causais assumem outros parâmetros e tem-se a impressão de que tudo acontece aleatoriamente, sem nenhum sentido, ao sabor do acaso. Você pensará estar à mercê da sorte e do azar, sofrendo de aterradora impotência ante tantas e tamanhas contradições, injustiças e arbitrariedades. Por exemplo, ao ser levado a um Hospital num dos Mundos onde tenha alguma espécie de vínculo consistente e consciente, simultaneamente,  noutros Mundos paralelos, você poderá ter sido aprisionado por Inimigos vorazes, cruéis e torpes (que, de uma forma ou de outra, são sempre os mesmos em qualquer fase do jogo ou encarnação). Os sofrimentos, dores e aflições, provocados por certas Doenças, tratamentos farmacêuticos, fisioterápicos ou cirúrgicos, erros médicos e demais acidentes, equivalerão a torturas hediondas noutra dimensão. Num caso, a agonia que serve a uma finalidade terapêutica e benéfica, no outro, a gratuidade da maldadeporém, em todas as vezes haverá um propósito maior que transcende a compreensão geral, compensando e outorgando sentido a tudo. Afinal, nem uma coisa (o estado mórbido) nem outra (o abuso da brutalidade), existem de Verdade!

 

Ademais, é aqui nesta FASE INICIAL que principiamos a desenvolver habilidades motoras, afetivas e cognitivas (perceptivas, associativas, interpretativas, etc.). Aquele ser que está dentro de você e que, no fundo, talvez seja você, aprende a ver, fazer e entender tudo rapidamente, executando comandos no joystick e nos aplicativos que se aprimoram cada vez mais. Conforme você necessita de mais espaço e técnica para manobras ousadas, arrojadas e engenhosas, a Indústria, os Mestres e a Consciência Cósmica inventam novos e melhores recursos. Você pode aprender muitas coisas e acessar Fontes e Canais os mais variados, como Registros Akáshicos, Enciclopédias, Pergaminhos, Internet e Laboratórios secretos de lendárias civilizações, inclusive humanas, de um futuro (passado) remoto! Bastaria conhecer a Verdade para se libertar! Também mediante tentativas e erros as pessoas podem atrair a simpatia dos criadores, apostadores e administradores dos Jogos. Ninguém é obrigado a entrar em qualquer um deles, mas se entrou, tem que jogar. E enquanto não quitar as dívidas e vencer o Dragão, o Ogro ou a entidade malfazeja que for, ali permanecerá. A cada Diabo que mata, ganha bônus, bem como ao beber, comer ou tocar certos ícones abençoadores!

 

PRIMEIRO NÍVELTanto a História, quanto a trajetória dos Videogames são muito interessantes. Se a humanidade for desde o início um brinquedo sofisticado de algumas criaturas inusitadas, sejam extraterrestres ou entidades espíritas, então não há muito o que se comentar, embora certamente “eles” (sejam quem for) mereçam aplausos e congratulações, sobretudo por sua  Informática, Robótica, Produção e também pelos nossos conteúdos mentais, espirituais, além da nossa  estrutura anatomofisiológica! A explicação materialista do surgimento do que supomos ser o Universo, o Big Bang, a formação do Sistema Solar, da Terra, da Vida em geral e da humana em particular, é genial, se bem que possua um lado patético e poético! No entanto, caso não estejamos nem tenhamos entrado num Jogo ou programa de Computador, senão recentemente, e que a nossa origem e evolução se deram por acaso (como se diz, “sorte ou coincidência” é quando o magnânimo Senhor Deus prefere trabalhar anonimamente), então teremos também o nosso mérito.

 

Trabalhando com a segunda hipótese, você pode estar se perguntando por que afirmamos que provavelmente não estamos presos a um Jogo Eletrônico, exceto talvez há pouco Tempo. Bem, ao final deste Jogo ou, melhor dizendo, do presente artigo, você compreenderá o quê quisemos dizer e tirará as suas conclusões. O fato é que de um ponto de vista mais amplo, assim que o ser humano criou a Linguagem (verbal e escrita), ensejou uma bombástica evolução no Pensamento e nas suas estruturas neurológicas, que, por seu turno, propiciaram um aprimoramento ainda maior nas formas de Comunicação e formatação de símbolos semânticos, matemáticos e outros, que por sua vez… Uau, a coisa vai longe e não temos necessidade de acompanhá-la além do que se convencionou chamar de círculo virtuoso ou de um jogo filosófico – onde a causa é o efeito, que é causa de outro efeito, que... Não, não, por favor, paremos por aqui! O ponto essencial que desejamos destacar, é que tudo, de certa forma, sempre foi um Jogo cerebral, mental e anímico!

 

Inclusive quando o processo de jogabilidade externo é simples (como na antiga e gostosa BATALHA NAVAL), onde os mecanismos neuropsicológicos, no encéfalo de cada competidor, trabalham maravilhosa e complexamente. Cada jogador usa uma folha, onde se acham impressos dois campos quadriculados (um seu, o outro do adversário), cujas linhas horizontais e verticais são designadas por números e letras seqüenciais. Os contendores devem usar alguns dos quadradinhos para formar as naves militares (Encouraçados, Torpedeiros, Porta-Aviões, Submarinos, etc.), em qualquer lugar da sua área. Então, os ataques são realizados pelo adversário, que canta uma posição qualquer, por exemplo, 3B, 7A, etc. Como o desenho de cada elemento da frota é feito por mais de um quadrado, ao acertar um deles, aquele que sofre o fogo avisa que foi atingido. Ambos marcam com um “x” essa posição. A vez do atacante continua enquanto acertar, tendo chance de atingir os blocos restantes da embarcação através do cálculo da posição, em função do formato do alvo.

 

Foi em 1950, quando as Ciências da Computação e a Engenharia Eletrônica atingiram níveis altíssimos e estonteantes, saindo da zona exclusiva de interesse militar, meteorológico, médico-diagnóstico, de telecomunicações e navegação, que homens e mulheres brilhantes vislumbraram a enorme possibilidade de aplicação dessa maravilhosa Tecnologia ao ramo de diversões. Cientistas e Empresários passaram a criar Jogos e Simuladores. Neste Tempo, considerava-se Videogame todo equipamento que conduzisse algum sinal para qualquer tipo de tela, ainda que com a interação restrita a ela. Vários desses primitivos Jogos dependiam de impressoras para a troca de dados e ações. O primeiro Videogame, como o entendemos hoje, foi o BERTIE THE BRAIN, com um console “modesto” de 4 metros, que servia para… o Jogo da Velha! Foi obra do grandioso Engenheiro austríaco-canadense, Josef Kate (1921 – 2018), criador da primeira máquina de jogo digital, bem como do primeiro sistema automatizado de sinalização de tráfego do Mundo! Nascia o conceito de “entretenimento interativo”. Os Computadores, contudo, ainda dispunham de velocidade e memória limitados. A memória RAM veio revolucionar, no bom sentido, as possibilidades de Jogo com respostas em Tempo real.

 

SEGUNDO NÍVEL No ano de 1962, geniais alunos americanos da MIT (Massachusetts Institute of Technology) criaram um dos iniciais Jogos de Computador, inspirado em estórias de ficção-científica, o SPACEWAR! Na sequência, em 1970, o surgimento dos microchips deu um novo e fantástico impulso a todas as áreas da Informática. Dois anos depois, em 1972, veio à luz do mercado o primeiro console de Videogames da História, o ODISSEY, produzido pela MAGNA VOX, uma subsidiária da PHILIPS holandesa. Ainda neste ano, apareceu o inesquecível ATARI, com o Jogo PONG. Em 1980, foi a vez de outro sucesso inesquecível para os aficionados desse Esporte Mental, o PAC-MAN, criado pelo grandioso Designer japonês Toru Iwatami (1955 – …), também responsável pelo POLE POSITION! Foi neste contexto que surgiu o conceito de POWER-UP, ou seja, qualquer item que melhora a velocidade, o poder ou outra qualidade de um personagem, veículo ou equipamento gerido pelo Jogador ou CPU, no decorrer das jogadas. O ano de 1981 marcou a vez do DONKEY KONG. E 1985 é celebrizado pela estréia da NINTENDO, realizando testes para comercializar o NES (“Nintendinho”).

A década de 1980 foi bastante inspirada neste setor, sendo que em 1986 a SEGA lançou o MASTER SYSTEM. Em 1989, a NINTENDO explode com o GAME BOY. Segundo os especialistas e usuários, os três consoles mais importantes dessa geração foram o SEGA SATUM (1984), o PLAYSTATION (1985) e o NINTENDO G4 (1986). E 1990 começa com a realização do sonho de consumo da galera, nem sempre formada exclusivamente de jovens, com os Jogos portáteis providos de tela colorida.  E no Século XXI, naturalmente, o setor não esmoreceu em suas pesquisas e lançamentos, como no ano de 2000, quando vimos chegar o PLAYSTATION 2. Em 2005, a SONY fez um gol de placa com o PS1, e, nos dias que correm, a disputa se concentra entre SONY, MICROSOFT, X BOX e NINTENDO.

 

TERCEIRO NÍVEL O pessoal discute bastante a questão da influência dos Videogames no Psiquismo e Comportamento dos seus adeptos. Uma das indagações mais frequentes, é se os Jogos caracterizados por atividades de violência, brigas, pancadas, tiros de revólver, fuzil e metralhadora, bem como de artilharia mais pesada, onde ocorrem Mortes, mutilações e outros ferimentos mais ou menos severos, induzem os aficionados do Esporte a atos e atitudes hostis, anti-sociais ou mesmo de homicídio. Em Verdade, não é preciso ser um Neurocientista, Filósofo ou alguém muito esperto para perceber que embora de forma, ritmo e estilo diferentes, o processo é bem semelhante ao da televisão, especialmente das telenovelas, ou seja, a vivência realística por projeção, transferência e catarse das cenas de um filme, seriado ou Jogo Eletrônico, saciam e esvaziam os impulsos de agressividade, eliminando a necessidade de efetivação. Entretanto, longe disto constituir vantagem ou benefício, pode se tornar uma nova corrente mental. Afinal, a impetuosidade não é sempre e necessariamente uma força ruim, criminosa ou assassina. O mesmo ocorre com um inveterado maconheiro. Com o Tempo, torna-se apático, desmotivado e apalermado. Resumindo: aqueles que assistem muitas telenovelas, fumam Cannabis regularmente, permanecem no Computador direto, entretidos com ações violentas, obliteram, dissipam e desperdiçam a sua Energia Vital! E contaminam quase inteiramente a área da sua aura!

 

O Subconsciente trabalha de um modo meio automático, costumando generalizar o que é registrado, como observações e conclusões. Não se preocupa em verificar se as Informações fornecidas diariamente pelo eu e seu aparato sensorial são verdadeiras, factíveis ou mesmo confiáveis. Se você imagina ou fantasia uma cena qualquer, quanto mais realisticamente o fizer, mais isto será arquivado como experiência real, para o Bem e para o mal. Você pode criar Karmas e dívidas, mediante acontecimentos que não aconteceram fora da sua cabeça. Claro que não se deve entrar em redes de Paranóia e Ansiedade, ficar com medo de tudo, de pensar, de imaginar e até “de ficar com medo”. Esta é uma armadilha que os canalhas vermelhos, bem como os satanistas, apreciam muito lançar contra os incautos alienados, deslumbrados, aficionados buscadores de novidades, modismos e sensacionalismos. Nesta fase do Jogo, é extremamente útil que os Jogadores da Vida tenham fortalecido inúmeras habilidades, como estar no Aqui e Agora, o máximo possível!

 

Prestar Atenção em tudo, mas sem ficar tagarelando, analisando, comparando, comentando. Estejamos dentro ou fora de um Videogame Eletrônico, astral ou de qualquer espécie, a Consciência é a única certeza, garantia e bonificação que pode nos proteger de nós próprios e dos ataques sujos, traiçoeiros e mortais do(s) Inimigo(s). O sofrimento de qualquer natureza, é ruim. Ainda que não seja efetivamente real, é desagradável e se apresentado de forma elevada, constante e desalentadora, pode estressar e até enlouquecer. Não é a única e melhor maneira de se aprender, embora se tire lição de tudo. E aquilo que suscita lágrimas, gemidos e lamúrias ensina mais explicitamente, sim, mas igualmente pode-se aprender muito bem e perfeitamente, com ternura, alegria e suavidade. E “Ainda que caia, não ficará prostrado, pois o Senhor o sustém com a sua mão!” (Salmo 37: 23, 24). Nos Jogos Virtuais treina-se grandemente a Mente, particularmente a Percepção, o Raciocínio e a Psicomotricidade. Sempre haverá um espaço para Valores e Princípios… da Luz ou das trevas!

 

QUARTO NÍVEL Nós que atingimos aqui este grau, ao mesmo Tempo em que fomos revestidos de algum Poder e autoridade, igualmente assumimos um maior compromisso conosco e para com o próximo, bem como aumentamos a nossa responsabilidade. Permita-nos, antes de mais nada, fazer uma pequena pausa para lhe dar nossos sinceros parabéns! Cá entre nós, muito são os que começaram a ler este escrito, contudo, um número muito reduzido obtém êxito de chegar a este nível. E não sabemos se você sabe, mas conforme já referimos acima, existe sempre conexão entre os Mundos, planos e dimensões. Assim, de acordo com o seu próprio Mapa espiritual e Kármico, estar aqui em nosso quarto nível, implica uma conexão com outras Realidades que você tem criado e com as quais se relaciona, conscientemente ou não. Sim, tanto ao nos ler agora, quanto em seus devaneios, sonhos, projetos e empreendimentos, você venceu etapas repletas de obstáculos, desafios e provações. Acontece, porém, que existem problemas na Vida real, por assim dizer, que todos nós precisamos enfrentar e superar, e são terríveis. Não é nossa intenção preocupar ou assustar você, mas como temos costumeiramente advertido, a coisa está ficando mais e mais esquisita, embora quem tenha o privilégio, a honra e as bênção de amar e andar com o Senhor Jesus, mais confiança, proteção e orientação há de desfrutar!

 

Este assunto diz respeito a seríssimas questões de ambientes, cenários e configurações, nacionais e internacionais de Política. Muitas coisas estão, literal e literariamente, em Jogo, como os nossos Direitos Individuais, e a preservação da Ordem, da Justiça e da Liberdade. Sempre houve homens loucos, megalomaníacos e diabólicos que queriam conquistar e dominar o Mundo inteiro. Acreditamos que nunca ou, quando muito, raríssimas vezes, movia-os um Sentimento de Amor, altruísmo e desejo de ver a todos felizes, protegidos e saudáveis. Ironicamente ou não, aqueles que mais eram Iluminados, Justos e Sábios trabalharam melhor pela humanidade, sem reivindicar nada absolutamente para si. O amado, glorioso e santo Senhor Jesus até comentou, que “as raposas têm suas tocas e as aves do céu têm seus ninhos, mas o Filho do homem não tem onde repousar a cabeça.” (Mateus 8: 20) Se você recusa a Lição, a bênção ou a ajuda de um Ser divino, Ele se lamenta por você e respeita a sua opção, por pior e mais estúpida que seja. Já o ególatra se enraivece,  querendo atacar e destruir você!  De um lado, o Amor universal e incondicional, do outro, o apego ao ego. O Capitalista, como sustentou o grande Economista e Filósofo escocês, Adam Smith (1723 – 1790), é movido pelos seus próprios interesses, mas beneficiando a muitos com isto. Já os malditos socialistas, comunistas e todas as castas sórdidas de “esquerdóides”, falam demais e monotonamente (blá-blá-blá!) sobre o povo, a pobreza, as minorias, a Natureza, o meio-ambiente, e tudo mais, cinicamente, apenas visando o estabelecimento da sua ditadura torpe, cruel e retrógrada!

 

QUINTO NÍVEL Existe uma infinidade de amostras dos horrores, imundícies e atrocidades que acontecem sempre que um grupo de degenerados esquerdistas assume o Poder ou durante os períodos em que tentam fazê-lo, seja fraudulentamente e por intimidação nas vias democráticas eleitorais, seja através de guerrilhas, atentados e terrorismo. Não tem como ser diferente, pois é uma característica essencial dos regimes totalitários e criaturas esquizóides, a ambição de controlar a tudo e a todos, arbitrária, autoritária e despoticamente. Nos Jogos da Vida “os fins justificam os meios” e servem de compensação às suas Personalidades mutiladas, deformadas e obscuras. Há pessoas que mesmo antes de serem submetidas a uma sórdida doutrinação escolar e midiática, já nasceram com uma natureza “mimizenta”, fraca e invejosa, reforçada por um ambiente familiar disfuncional. Diversos filmes demonstram e/ou denunciam essa dinâmica, no entanto, acreditamos que aqui cumpre salientar o espetacular JOGOS VORAZES (THE HUNGER GAMES), de 2012, do Diretor, Produtor e Roteirista americano, Gay Ross (1956 – …). Uma vez por ano, cada um dos 12 Distritos de Panem deve apresentar um casal de jovens hábeis, fortes, corajosos e perspicazes, para se enfrentarem (através de confrontos diretos, armadilhas, emboscadas, etc.) numa Selva, donde sairá um único sobrevivente. Eles devem se matar uns aos outros, estabelecendo alianças provisórias, contudo, perfeitamente cônscios de que ao final nada restará desse pacto!

O povo acompanha a disputa mortal, torcendo e se emocionando como o público no Coliseu romano, a torcida uniformizada numa decisão de campeonato futebolístico hoje em dia ou qualquer outro Circo (e Pão) que os Donos do Mundo impõem às massas. Você não pode parar de jogar, mesmo que deseje desistir, admitir a derrota e se prostrar. Mas o quê quer que faça ou deixe de fazer, ainda assim estará jogando. Quanto menos interessante, divertido e atraente se apresentar, menos valor e pontos receberá nos “reality shows”. E mais a sua Vida será rebaixada a uma zona de mediocridade, penumbra e mesmice. E quase ninguém, dentre os escravos da esquerda, desconfia o mínimo de estar sob o jugo desses patifes, que, por sua vez, igualmente, nem suspeitam da sua própria escravidão a serviço dos sórdidos Senhores do Mundo. Nesse aparente caos, tanto o populacho quanto a “intelligentsia”, desfrutam loucamente as “delícias e loucuras” de uma Vida desregrada, promiscuidade e liberação sexual, drogas liberadas, falta de Disciplina, Justiça e Religiosidade.

 

Protestos, cartazes, faixas e passeatas contra a guerra no Vietnã, a Energia nuclear, o buraco (que não existe na forma como é anunciado) na camada de Ozônio, a “injustiça social” e a “destruição da Natureza” e o “comprometimento do meio-ambiente” (sendo que isto tudo é muito pior e mais acentuado onde imperam Estados socialistas e comunistas)… E ninguém percebe que todas as contestações, bagunças, confusões e o soçobro dos edifícios da Moral, da Ética, dos Valores e dos Princípios, possuem Lógica, Planejamento e Ordem. A veleidade de se construir um novo Mundo, um novo homem e uma nova sociedade, não passa da manutenção ou até da ampliação das velhas mentiras, sujeiras e misérias.

 

SEXTO NÍVEL O Jogo não pode parar! Os disfarces, os estratagemas e as técnicas são alterados constantemente em busca de aperfeiçoamentos. E isto se torna ainda mais fácil porque certos traços do homem comum, como indolência, desatenção, vaidade e hedonismo, são reforçados por diversos meios. Todos querem ganhar muito dinheiro e se dar bem. Quanto mais simples, superficiais e primários forem os seus anseios, a sua cosmovisão e os seus desejos, melhor. Ninguém se incomoda se as máquinas caça-níqueis são programadas para oferecer um resultado favorável ao freguês somente após milhares de milhares de tentativas. Nem importa que você seja induzido a escolher determinadas entradas e saídas que, mais cedo ou mais tarde, conduzirão aonde eles querem que você chegue. A Liberdade dentro e fora de Sansara é uma grande, fascinante e, às vezes, perigosa Ilusão. Dentro da “Sociedade Aberta”, é ainda pior. Tem um outro filme, absolutamente incrível: GAMER, de 2009, dos Diretores e Roteiristas americanos, Mark Neveldine (1973 – …)  e Brian Taylor (não conseguimos descobrir a data do seu nascimento). Num futuro próximo, os condenados à pena de Morte podem optar por participar de um Videogame real, onde matarão ou serão mortos. Se o sujeito sobreviver a 30 combates, receberá como prêmio, um indulto. Nanopartículas neuronais são injetadas em seu cérebro, de modo que o Jogador que os adquire passa a dispor das suas Informações sensoriais, além de manusear a sua coordenação motora, em Tempo real. Na receita desta brilhante Obra de ficção-científica (internética, cibernética e neurológica), cabe ainda aquele apetecível clima de denúncia, ação e suspense político.

 

Você pilota carros de corrida, aviões, helicópteros e, se bobear (não muito, é claro), até foguetes e espaçonaves. Usa armas-de-fogo, espadas, facas, bastões de beisebol, secreta e queima a sua Adrenalina, sem precisar responder por crime algum. O Mundo falso se torna cada vez mais verdadeiro! A Realidade não é menos fantástica e pouco importam os nódulos, as nódoas e as sombras que se formam, crescem e se tornam densos no seu ser. O reptiliano líder do mal e rei das maldades, governa do alto da torre em seu Castelo Rá-tim-bum.  Você não se intimida e nem se impressiona: acostumou-se, afinal de contas, desde muito cedo, a ver e conviver com aberrações, falta de asseio e organização, libertinagem. A sua Vida é um show assistido por aqueles a quem você assiste. Os Produtores simulam promover pesquisas para conferir certa aura de autenticidade e credibilidade à coisa toda, mas você, bem no fundo, sabe que são só aparências, que tudo é decidido nos bastidores, conforme os interesses financeiros, administrativos e políticos, os caprichos e as perversões dessas cúpulas…

ÚLTIMA FASE Não sabemos se devemos oferecer os nossos parabéns ou… pêsames a você! Afinal, não é qualquer um que consegue completar este Jogo. A imensa, esmagada e esmagadora maioria desiste logo no começo. Escolhe a pílula (o tranquilizante, o ansiolítico, o antidistônico, a soma?) do Matrix que lhe permite voltar a se alienar, conformando-se ao seu Mundinho confortável, previsível, insípido, mas, acima de tudo, com aspecto de seguro. Às vezes, a Realidade só não é pior do que a Verdade. Seja como for, temos muito a nos congratular com você. Não, falando sério, pensa bem no significado da sua vitória. E quer saber de uma coisa? A nossa Fé, a nossa Confiança e, mormente, a nossa Consciência, são o melhor remédio contra todos os males, a arma para quaisquer lutas, o Caminho que conduz a todas as direções de Luz.  A benfazeja, milagrosa e poderosa presença do Espírito Santo, dentro de nós e ao nosso redor, protege-nos, cura-nos e vivifica-nos, bem como àqueles que crêem nisto e se aproximam de nós. Este campo áurico, elimina os adversários, destruindo os espelhos e as lentes que os distorciam, fazendo-os parecer maiores, assustadores e fortes. O Cavaleiro dentro da armadura é um ancião débil, magricelo e assustadiço, que mal suporta o próprio peso. Mas, cuidado, lembre-se: ele não depende do seu Corpo para trabalhar! Ademais, conta com uma miríade de acólitos, zumbis, servos conscientes e vendidos de tudo quanto é jeito e tamanho. Encontramos até alguns vergonhosos, vexatórios e desprezíveis “Militares, das nossas próprias Forças Armadas brasileiras (!!!)”, que, ridícula, torpe e absurdamente, simpatizam com o marxismo, a “ditadura do proletariado”, a “Economia planejada” e o totalitarismo ultrajante!

 

Essa ignóbil elite globalista, cada vez menos consegue (ou se importa de) esconder a sua máscara. Tendo amealhado uma fortuna que, literalmente, é tamanha que nem existe mais, não se importa com dinheiro, pedras preciosas, Ouro, terrenos, imóveis, automóveis, aviões… Tudo isto não tem mais graça, não passa de brinquedos. Consideram o Mundo como sua propriedade! A própria Vida, humana, animal, vegetal ou de quaisquer tipos, também não vale nada para ela. Então, o quê a move? Asfixiada e padecendo de Claustrofobia em sua pequena grande Bolha, perambulando nos corredores do Delírio em seu Labirinto mitológico e alucinatório, agora desejam o poder total, absoluto. Não lhe basta mais se divertir com as multidões rotas e esfaimadas, com jovens Militares mortos e despedaçados em conflitos sem pés nem cabeças, motins em presídios, gente se vendendo, prostituindo e aviltando por um prato de comida. Duas Grandes Guerras talvez não tenham sido o suficiente para aplacar a sua sede de sangue, lágrimas e pus. Vender armas, instrumentos de precisão, veículos bélicos e tudo mais para todos os lados envolvidos, fomentar sedições, “revoluções” e revoltas, nada disso sacia a sua necessidade de Comércio. Nem tráfico de drogas, armas, mulheres, crianças, Animais silvestresAh, canalhas! Não escaparão da santa e justa cólera do Senhor Deus!

 

A gente chega a sonhar que se no curso de uma ressaca ou de um exame de Consciência, tanto os babacas petistas e “esquerdóides” em geral, quanto os seus amos e donos, pudessem se arrepender dos seus pérfidos “Caminhos”…  Mas não é isto que observamos, muito pelo contrário. É preciso muito mais que coragem, grandeza e disposição para se voltar atrás, ainda que nada mais desperte prazer, alegria e satisfação. Os “Adeptos”, “illuminati”, “Senhores do Mundo” ou como quer que apreciem ser chamados, prosseguem em seus planos e agendas nefastos. E as suas ações para dizimar as Pátrias, a identidade nacional, a verdadeira diversidade cultural, a Liberdade, as Religiões, as Artes, continuam em pleno andamento, sobretudo mediante a atuação infernal da ONU, da mídia, das Instituições de Ensino e de governantes corruptos e aliados. Tendo resolvido inverter a ordem dos fatores (outrora, aprendíamos que isto não alterava o produto), não pretendem mais desencadear uma série de golpes revolucionários em alguns Países, exportando a seguir esses movimentos sujos para o restante do Globo. Agora, primeiro internacionalizarão tudo e a seguir implantarão um governo mundial.  Isto já começou há muito Tempo. Tendo criado o fundo monetário e inúmeras instituições financeiras e bancárias internacionais, agências, fundações, órgãos de representação e “defesa dos direitos humanos” e “ambientais”, impostos globais, o seu próximo passo, talvez o tiro de misericórdia no Mundo Livre, será a instituição de uma Força Militar/Policial para todo o Mundo. Uma ampliação e consolidação das tais “Forças de Paz”!

E assim testemunhamos as bandidagens, farsas e falácias das sinistras e satânicas “forças globalistas”, atuantes através dos sórdidos Senhores do Mundo e dos seus subservientes, canalhas e abomináveis serviçais das esquerdas. Totalmente despudorados, desprovidos de qualquer Ética e de um mínimo de idealismo, boa intenção e sinceridade, enganam a todos, sobretudo a si próprios. Como sempre dissemos, poderiam ter contribuído efetiva e decisivamente para estabelecer um verdadeiro Paraíso em nossa linda, magnífica e sagrada Terra, mas movidos por Sentimentos entenebrecedores, como o egoísmo, a cupidez e a crueldade, assim como restringidos por Percepções estereotipadas, Mente obtusa e Espírito mesquinho, têm acorrentado e degradado a humanidade. A maior parte das pessoas foi concebida, gerada e educada para ser fútil, alienada e deslumbrada, apesar de o nosso verdadeiro âmago, dual por excelência, humano-divino, sempre lutar por florescer e vigorar. A pior, se não única, vítima de estelionato, é tipicamente a criatura desejosa de vantagens indevidas, desproporcionais e fora da Realidade!

 

O Mundo falso e o Castelo de Areia das promessas e realizações funestas dos socialistas e comunistas saltam à vista mesmo diante de observações e análises superficiais. Será o benedito que ninguém pára um minuto para pensar sobre questões tão óbvias e simples? Só a título de ilustração: as Nações com vocação socialista, como o Brasil, regidas por uma legislação fascista (como a nossa trabalhista), ao imporem, abusivamente,  um salário mínimo, na Verdade estão estipulando um “salário máximo”, que só beneficia os grupos gigantescos e monopolistas, nacionais e transnacionais, inviabilizando os setores médios e pequenos, e prejudicando a classe trabalhadora! Essas mesmas mega-corporações que patrocinam os anúncios publicitários, as “bestas úteis” atreladas a ONG criminosas,  os políticos safados e corruptos, e os órgãos da ONU, com os seus acordos e protocolos, contra a utilização do gás CFC (Clorofluorcarbono), nunca defenderam nem o meio-ambiente, nem a camada de Ozônio da Atmosfera (que não é minimamente afetada por esse produto), mas simplesmente protegiam os interesses delas próprias, isto é, as Empresas que apóiam o comunismo internacional e detinham a propriedade da patente deste composto químico que já estava, então, para cair em domínio público.

 

Os pulhas, celerados e vagabundos petistas e demais “esquerdóides” do Brasil e do Mundo, sempre bradaram histericamente em prol da Multiplicidade cultural (étnica, artística, folclórica, etc.), mas só como artimanha para imporem, como brilhantemente colocou o Engenheiro, Jornalista e Professor francês, Pascal Bernardin (1960 – …), no livro O IMPÉRIO ECOLÓGICO ou A SUBVERSÃO DA ECOLOGIA PELO GLOBALISMO, da exuberante VIDE EDITORIAL (2015), uma “representação unilateral da realidade!”  (grifos nossos) Pois é, amada galera, a situação é alarmante. Nós jamais deixaremos de amar, reverenciar e ver a sublime Natureza como expressão material máxima e perfeita da manifestação do amado Senhor Deus! Mas sem o desvirtuamento, a enganação e a sujeira dos socialistas globais e dos globalistas totalitários! Oremos e vigiemos sempre, o Tempo inteiro, como ensinou o amado Rei, irmão, amigo e Mestre divino, Senhor Jesus! Não temamos nada, tampouco nos deixemos intimidar pelos monstrengos escrotos vermelhos! Tudo podemos nAquele que nos fortalece! Abraços e beijos! Paz do Senhor!

 

 

 

  1. Lafam.
Tags: