Comemorações dos 85 anos da Revolução de 32 em Itapetininga

13/07/2017 16:48

 

Comemorações dos 85 anos da Revolução de 32 em Itapetininga

 

A 9 de julho de 2017, oitenta e cinco anos se passaram da deflagração do maior movimento cívico do Estado de São Paulo, a Revolução Constitucionalista de 1932. Feriado estadual comemorado em toda a extensão territorial de São Paulo, a epopeia de 32 nele relembrado teve importante e histórica repercussão em Itapetininga, cidade que de julho a outubro daquele ano fora sede do Quartel General do Exército Constitucionalista do Setor Sul forte em milhares de voluntários civis e militares da Força Pública e do Exército Brasileiro, aqui arregimentados para fazer frente ao avanço de milhares de tropas adversárias reunidas nos Estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraíba e Pernambuco.

Em nosso setor Sul, vários combates ocorreram sob o fogo do fuzil, da metralha, do canhão, das bombas da aviação e também no aço frio da baioneta, o último recurso dos bravos paulistas que em número elevado sacrificaram suas vidas pelo ideal da constituição nas trincheiras de itararé, guapiara, ribeirão branco, buri, capão bonito, fazenda do cerrado, morro do alemão, bairro do fundão, rio das almas, rio Paranapanema e taquaral abaixo

Em memória aos feitos das armas constitucionalistas, a Sociedade Veteranos de 32-MMDC, na sua sucursal em Itapetininga, realizou a solenidade comemorativa dos 85 anos desse que foi o maior movimento cívico do Estado de São Paulo na sua frente Sul a 1º de julho de 2017, com dois eventos consecutivos

O primeiro foi a inauguração do Monumento Gaviões de Penacho – aviação constitucionalista, em memória aos bravos pilotos e pessoal de apoio que nas aeronaves por São Paulo realizaram prodígios de valor e heroísmo nos ares e céus de todo o Estado. A inauguração ocorreu no Centro de Lazer Fausto Tavares Ramalho, local que há 85 anos foi a cabeceira da pista de pouso e decolagem das aeronaves constitucionalistas

Estiveram presentes na inauguração várias autoridades civis e militares locais, regionais e estaduais, a citar o Cel PM Carlos Eduardo Falconi que acompanhado do Cel PM Mário Fonseca Ventura, presidente da Sociedade Veteranos de 32-MMDC e do estandarte do Grupamento de Radiopatrulha Aereo João Negrão, compareceram a solenidade a bordo de helicóptero Águia vindo do campo de Marte, sede do grupamento, na capital

Durante a inauguração, os estandartes do grupamento e da Guarda Civil Municipal de Itapetininga foram agraciados com a Medalha Constitucionalista em memória ao passado de glorias de ambas as instituições na revolução de 32 e um texto em homenagem aos gaviões de penacho foi proferido pelo prof. Jefferson Biajone, presidente do Núcleo MMDC de Itapetininga

Em ato contínuo à inauguração, a solenidade teve continuidade no teatro do SESI de Itapetininga, onde ocorreu o lançamento da reedição impressa do livro Cruzes Paulistas e a entrega de Diploma de Honra ao Mérito Cruzes Paulistas a personalidades e entidades que se destacaram pelos serviços prestados ao resgate e preservação da memória de 32

O livro Cruzes Paulistas, publicado em 1936, retrata o que significou o sacríficio da própria vida que 635 paulistas de nascimento e de coração fizeram ao servir São Paulo nos campos de batalha na luta pela Constituição, pela Liberdade e pela Democracia, o que levou a historiografia brasileira a considerar a obra como sendo a “bíblia da Revolução de Constitucionalista de 1932”.

Além de homenagear estes mortos da revolução, a iniciativa da publicação deste livro em 1936 buscou também angariar fundos para a construção do Monumento e Mausoléu ao Soldado Constitucionalista de 32, também conhecido como o Obelisco do Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

Passados oitenta anos de sua edição original em 1936, professores e tecnólogos da Fatec Itapetininga, em parceria com a Sociedade Veteranos de 32-MMDC, trouxeram em 2016 uma nova edição desta obra, no formato 100% digital. Já em 2017, ano comemorativo dos 85 anos da revolução, trouxeram eles o livro Cruzes Paulistas em mil exemplares impressos, dotados de tecnologia QR CODE que permite ao leitor não só a divulgação, como também o compartilhamento gratuito da obra integral via dispositivo móvel. O clássico poema “Ante a última trincheira” de Guilherme de Almeida, também integra a obra e pode ser ouvido a viva voz pela leitura de outro QR CODE existente no livro.

Os tecnólogos que participaram da iniciativa de reedição de Cruzes Paulistas foram formados no curso superior de tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Fatec Itapetininga, a saber, Airesphy Pantojo Viotto, Aydil Marques de Souza, Cintia Akiko Tsunemoto, Fabrizio Fernandes de Freitas, Pedro Augusto Ferreira, Pedro Henrique Ferreira Collaço, Renan Arantes Ferreira, Sérgio Augusto Peiretti, Thais de Souza Lopes, os quais estiveram sob a coordenação do prof. Jefferson Biajone, Afrânio Franco de Oliveira Mello, Benedito Montenegro Neto, Osvaldo Bretas Soares Junior, Helio Rubens de Arruda e Miranda, membros da comissão editorial da reedição.

Com o lançamento dos mil exemplares de Cruzes Paulistas no SESI de Itapetininga, nosso município pode uma vez mais contribuir para o histórico da revolução de 32, agora lançando nova edição da maior obra de todos os tempos deste movimento cívico, ao colaborar com a perenização de sua mensagem de civismo, idealismo, sacrifício e patriotismo para as gerações presentes e futuras na linguagem tecnológica do século XXI.

 

 

Tags: